Dirigido pela cineasta Margarida Cardoso, em sua estreia na direção de longa de ficção, A Costa dos Murmúrios, que o Eurochannel estreia no dia 9/8, quinta-feira, às 22h, é uma adaptação do romance homônimo da escritora portuguesa Lídia Jorge.

Premiada em festivais europeus, a produção foi rodada entre Lisboa e Maputo, capital de Moçambique; e sua trama conta a história da independência do país da colônia portuguesa por meio de relatos cativantes e mostra um retrato autêntico da sociedade portuguesa dos anos 60, predominantemente machista.

No enredo, Evita (Beatriz Batarda) chega a Moçambique, devastada pela guerra colonial, para se casar com Luís (Filipe Duarte), que está prestando serviço militar. Quando ele é convocado para a luta, ela se vê sozinha na cidade e começa a descobrir como a violência muda os homens, especialmente seu marido. Evita passa, então, de vítima à líder de sua própria emancipação ao se apaixonar por um jornalista que revela os abusos do exército português durante a guerra.

Margarida Cardoso nasceu na capital portuguesa e viveu em Moçambique entre 1964 e 1976, durante o período da Guerra Colonial. Até filmar A Costa dos Murmúrios, sua carreira de cineasta era basicamente dedicada à produção de documentários. Assim como a diretora, Lídia Jorge também viveu em Moçambique durante a Guerra Colonial. Publicado em 1988, o seu romance retrata parte de sua experiência de instabilidade na colônia portuguesa na costa da África – e é o quarto de sua extensa e premiada carreira literária, que inclui contos, ensaios e uma peça teatral.

Segundo Lídia Jorge, seu romance é baseado em memórias reais, pois ela participou como observadora privilegiada, e emocionada, dos últimos anos do domínio português em Angola e Moçambique. É também um retrato da mulher em busca de sua emancipação nos anos 60. “Margarida Cardoso manteve a atmosfera do livro, e soube registrar uma realidade dura de maneira suave. Gostei muito da adaptação”, afirma a escritora.