O SBT apresentou nesta semana suas ações para comemoração dos 31 anos da emissora. Entre as novidades está a ampliação do conteúdo em alta definição entre ao público brasileiro. No entanto, a emissora continua ignorando completamente sua audiência via parabólica ao não liberar o sinal em HDTV a exemplo do que faz outras emissoras abertas do país.

Atualmente, o SBT exibe 63,7% de programação própria. Isto representa 107 horas por semana e 15 horas por semana de conteúdo produzido no CDT/Anhanguera. A produção digital do SBT é de 93,5 horas semanais, sendo 35,8 horas em HD e a programação ao vivo ocupa 27,4% da grade, 46 horas por semana. A emissora produz em HD, 36 horas por semana, equivalente a 21,2% da programação total. O SBT foi a primeira e única emissora brasileira a desenvolver e transmitir interatividade 24 horas por dia.

O SBT trabalha para a melhoria dos processos e eficiência operacional. Para isso, a emissora continua com os projetos de atualização e ampliação da capacidade técnica de produção de conteúdos em HD, captação, pós-produção, áudio e distribuição/transmissão de sinais.

Até novembro de 2012, o SBT finaliza o projeto de pós-produção do Jornalismo, pela solução AVID / ISIS, pelo "workflow" proposto e pela integração com outras áreas do SBT. O Jornalismo ganhará 19 estações de edição não linear, 2 Prootols e 40 estações de edição em baixa resolução, além de novos cenários na redação. Esse sistema também agilizará a publicação do conteúdo do jornalismo nas plataformas Web de Móvel.

Vale destacar o pioneirismo do SBT no uso de algumas tecnologias. A emissora será a segunda no mundo a utilizar o sistema Nearline Avid 2000 para aumentar a capacidade de armazenamento de conteúdo em alta definição. Em 2013, o jornalismo do SBT será transmitido em alta definição.

Ainda neste semestre, o Departamento de Engenharia começará a atualização do Controle Geral, que é o coração da emissora, das Unidades Móveis de Jornalismo. Três UMJs digitais, dois motolinks digitais e as transmissões de helicópteros também serão HD/Digital. Modernizações em execução nas torres do Sumaré, Paulista e Jaraguá possibilitarão a melhoria da qualidade e capacidade de recepção dos sinais de contribuição para as áreas de jornalismo e entretenimento.

Outros investimentos que merecem destaque: implantação do áudio digital para todos os oito estúdios do Complexo Anhanguera, o projeto representa um dos maiores investimentos técnicos do SBT em 2012. O plano de melhoria do tráfego dos sinais que são entregues às operadoras de TV por assinatura será concluído em outubro deste ano.

O principal desafio é atualizar o parque tecnológico pensando sempre no futuro e nos telespectadores. Não podemos deixar de considerar a velocidade do avanço da tecnologia no mercado de televisão”, explica o diretor de tecnologia Raimundo Lima.

O lançamento da TV Digital no Brasil aconteceu em dezembro de 2007 com o esforço de diversos setores da indústria (radiodifusores, fabricantes de televisores, desenvolvedores de softwares, academia e Governo). Desde então, a expansão da cobertura digital no território nacional tem acontecido de maneira mais lenta do que gostaríamos. A expansão exige tempo, planejamento e vultosos investimentos. Mesmo com a previsão de alguns setores de prorrogação do "switch off" do analógico, marcado para 2016, o SBT tem trabalhado constantemente para cumprir a data oficial da virada digital.

Sinal HDTV nas parabólicas

Entre as grandes redes de televisão aberta do Brasil, o SBT é a única emissora que não possibilita nenhum acesso ao sinal HDTV para proprietários de antenas parabólicas, utilizadas principalmente longe dos grandes centros urbanos e em áreas rurais do interior do país.

A Rede Globo já oferece seu sinal HDTV via parabólica a algumas regiões do país através do projeto SAT HD Regional (http://www.sathdregional.com/). Neste caso, o interessado deve comprar um receptor próprio para esta finalidade (equipado com cartão de acesso e GPS para localização e liberação do sinal) e instalar em sua parabólica.

A Rede Record foi a mais recente emissora a liberar seu sinal em HDTV através do satélite Star One C2 para os milhões de proprietários de parabólicas em todo o país, permitindo que regiões onde ainda não há sinal digital terrestre ou mesmo empresas de televisão por assinatura pudessem acompanhar a Olimpíada de Londres em alta definição e gratuitamente.

Band, Record, RedeTV! e Rede Vida (todas em HDTV – alta definição) podem ser assistidas gratuitamente via parabólica, bastando para isto ter um receptor compatível e uma antena parabólica apontada para o satélite Star One C2. No caso destas emissoras, o público pode optar pelo equipamento compatível que melhor lhe interessar.

O SBT possui um sinal em HDTV (alta definição) disponível no satélite Star One C2, mas o mantém encriptado (fechado para o público) apesar do apelo popular existente que pede a abertura do sinal. Resta saber até quando a emissora de Silvio Santos continuará ignorando os proprietários de antenas parabólicas, privando-os de receber um sinal com melhor qualidade de áudio e vídeo.