O que aconteceria se uma série juntasse o melhor de Trato Feito (Pawn Stars), programa sobre a rotina de uma família à frente da maior loja de penhores de Las Vegas, com Caçadores de Relíquias (American Pickers), reality em que a cada episódio a dupla Mike e Frank dá um lustre especial a uma nova raridade? Misture isso a um público alternativo, diversificado e muito incomum. A resposta é Caos, nova produção original que o HISTORY estreia no dia 25 de setembro, terça-feira.


Foto: Divulgação History

Inspirado nas duas maiores audiências do canal no Brasil, o programa vai além e mostra o dia a dia de duas figuras muito conhecidas da noite paulista – Tibira e Carrô – sócios do Caos, misto de brechó, loja de antiguidades e colecionadores e bar, onde a balada quase sempre atravessa a noite.

Coprodução do HISTORY com a Zeppelin, a série em 20 episódios de 30 minutos acompanhou a rotina de Tibira e Carrô durante três meses – oito horas por dia, de segunda a domingo. “No começo, foi difícil ter uma equipe com tanta gente tão perto o tempo todo – eram mais de dez pessoas, que viviam censurando os palavrões”, diverte-se Tibira, que afirma estar muito feliz com o resultado. Hoje, tira de letra o convívio com as câmeras.

Entre outras histórias, Caos mostra os encontros das pin-ups modernas, inspiradas nos anos 50 e 60 e na cultura burlesca, que Tibira e Carrô promovem na loja; as reuniões dos aficionados por carros e lambretas; as conversas com os amigos, como o produtor musical Miranda, que é absolutamente louco por action figures, e João Gordo, que leva à loja uma série de objetos inusitados, entre eles um miniboneco de época do Ronnie Von, que, segundo ele, foi tirado da sua casa só para matar Tibira de inveja.


Foto: Divulgação History

No episódio de estreia, às 23h, o HISTORY visita a loja, em um dia de movimento, e apresenta Tibira, um dos proprietários, e sua história como colecionador, e Carrô, sua sócia e produtora de objetos para cinema e publicidade no set de filmagem. Ele é todo tatuado e ela tem um visual igualmente marcante, imagem que fez deles conhecidíssimos de um público cativo e bastante variado, formado por curiosos que procuram por algo que agrade entre as três mil peças do acervo de Caos.

Em seguida, às 23h30, o programa lança seu olhar sobre um "cliente" que quase todos os dias aparece na loja, olha tudo, pergunta muito, mas nunca compra nada. Tibira conta que convive com diversos frequentadores como este e não sabe dizer se eles têm apenas sonhos de consumo ou se é pura indecisão. Ao final do dia, os funcionários preparam a loja para transformá-la em bar e Tibira fala de sua outra atividade como dono de points conhecidos da noite paulistana. Enquanto a festa não começa, o HISTORY dá um rolê pelos outros bares de Tibira na Rua Augusta, onde ele encontra seus amigos.