O canal de televisão por assinatura E! Entertainment Television estreia na terça-feira, dia 4 de setembro, às 21h, a sétima edição do reality que se transformou em um bom hábito: Keeping Up With The Kardashians. A família mais vista da TV com mais drama, mais amor familiar e mais humor, para o assinante não desgrudar da tela. E aproveitando o embalo desta nova temporada, Kim Kardashian foi entrevistada pelo canal e abriu seu coração para falar sobre o programa, filhos, relacionamentos e amigos.

Em sua opinião, por que o programa é tão bem-sucedido depois de todos esses anos?

Acho que quando começamos nós não tínhamos ideia de que faria tanto sucesso. É impressionante ver que estamos na sétima temporada! Somos muito gratos a serie, e ainda por cima sempre nos divertimos muito. Quando começamos, Ryan Seacrest e toda a equipe disseram que havia muitos parentes e tinham dúvidas se era muita gente para o público se identificar. Mas parece que sempre havia alguém que se identificava com um membro da família. Talvez algumas pessoas gostem mais da personalidade de Khloé, ou de Kourtney, ou de Bruce, ou gostavam de minha mãe. Acho que qualquer um pode sentir empatia por alguém da família e ver que somos bastante normais, mas com um toque de glamour e brilho de Hollywood, e as pessoas podem se inspirar nisso e viver através disso. Acho que é uma combinação de todas essas coisas. Algumas funcionam e outras não. Definitivamente cuidar de outras coisas do negócio é um trabalho duro, mas na maior parte do tempo é uma coisa mágica que realmente não dá para explicar.

O que você pode nos contar sobre a sétima temporada? O que vai acontecer com a sua família?

Esta é a primeira temporada em que vamos aumentar o programa de 30 minutos para uma hora de duração. O público vai conhecer melhor nossas personalidades. Imagine todos nós resumidos em 30 minutos… pois agora será uma hora, os assinantes poderão ver Kourtney e Scott se preparando para o bebê, minha mãe vai se abrir mais e falar sobre a aventura que teve quando estava com meu pai há 25 anos. Ela simplesmente deu de cara com o sujeito e teve essa aventura. Foi realmente estranho acontecer esse encontro. Quando ela conta isso ao meu padrasto, as coisas ficam meio caóticas. Depois tem Khloé e Lamar voltando de Dallas. E vocês vão ver meu irmão e minha irmãzinha crescendo. É provavelmente a temporada mais divertida para mim. Todos os produtores me disseram que eu estou mais divertida, mais diferente, que estou mais autentica e por isso fico ansiosa para saber como vamos nos sair.

Em sua opinião, o que torna “Keeping up with the Kardashians” diferente de outros realities?

Acredito que o fato de sermos muitos, é que torna o programa tão diferente. Há quem goste do Bruce, ou de minha mãe, e das meninas. Em minha opinião sempre há alguém escolhido por uma parte do público.

As relações e seus altos e baixos se tornaram uma boa parte do que atrai os telespectadores deste programa. As pessoas se identificam com as situações. Nesta nova temporada, a que ponto chega a tensão quando Kris e Bruce têm uma forte discussão?

Creio que se torna muito real quando acontece algo você não espera. Obviamente conhecemos a história de por que meus pais se separaram, e ela foi muito franca quando escreveu suas memórias, que foram publicadas há oito meses. Eu sempre disse que quero saber por que ela e meu pai se separaram. Ele era um homem genial, e éramos uma família feliz. Ela o conheceu quando tinha 17 anos, se casou e teve seu primeiro filho aos 20. Na minha idade, ela já tinha quatro filhos. Sentia que não tinha vivido a vida nem experimentado coisas. Cometeu um grande erro e nunca pensou que se depararia com esse sujeito. Ela estava literalmente filmando. Não sabia o que fazer. Eu não vi as imagens, mas lembro que ela chegou em casa tremendo, não sabia o que fazer. Não contou nada ao Bruce sobre o assunto. Acho que outras famílias podem se identificar com algo assim. Eles estão casados há 21 anos, mas o ciúme ainda é um problema nas relações entre as pessoas, não importa há quanto tempo estão juntas. As pessoas acham interessante, e eu acho ótimo que minha mãe tenha sido tão sincera.

Como você se descreveria em três palavras?

Carinhosa, maluca e leal.

Se houvesse uma palavra para descrever cada membro de sua família, qual seria?

Kourtney, neste momento, seria hormonal. Mas normalmente eu diria que é realmente inteligente. Khloé é leal. Minha mãe, eu diria carinhosa. Meu irmão seria sensível. Bruce, colaborador. Kendall, é doce, é a garota mais doce. Kylie é atrevida. Lamar creio que é tranquilo, muito tranquilo. E Scott eu diria que é muito moderno. Mason é o amor da minha vida.

Quem será a próxima Kardashian a ter um bebê depois de Kourtney?

Espero que seja Khloé, mas não quero pressioná-la. Acho que o planejamento é tudo. Imagine se estivesse grávida ou prestes a ter um bebê quando estivesse de mudança para Dallas e depois voltasse para casa. Isso teria sido realmente difícil para eles, imagino. Tudo acontece da forma que deve acontecer. Acho que vai ser a Khloé.

Que lições de vida ou conselhos você daria a Mason e à sua futura sobrinha?

A família é tudo. Meu pai sempre nos disse para sermos fieis a quem somos. O sangue pesa mais que a água. Nunca se esqueça de onde você veio. Nunca esqueça sua herança. Ele sempre nos ensinava a cozinhar pratos armênios, e ele odiava que minha mãe não tivesse nos colocado em uma escola armênia. Coisas assim. Eu gostaria de transmitir todas as tradições e recordações familiares sobre minha infância e sobre nossos pais aos meus filhos, um dia, e aos de Kourtney.

Você acha que ser tão próxima da família pode dificultar suas outras relações? Com seus amigos, ou as relações afetivas?

Acredito que tenho os mesmos amigos desde pequena. Todos os meus amigos têm uma relação próxima com suas famílias, ou suas mães eram boas amigas, então foi assim que nos conhecemos, por isso muitos dos meus amigos conhecem a minha família muito bem. Acho que pode ser um pouco complicado em uma relação afetiva, porque a pessoa pode sentir que está saindo com a família inteira. Especialmente no início, porque toda a família fica muito curiosa e alerta, sobretudo agora, depois de tudo o que me aconteceu. Pode ser intimidador chegar a uma família e imaginar como vai ser cada um, se eles vão gostar de você, ou pensar “tenho de agradar à mãe?”. Somos muitos, todos com personalidades fortes, e isso deve ser intimidador.

Qual o lado negativo em fazer parte de uma família tão unida e compartilhar tudo, como os negócios, a vida privada e o reality show?

Acho que seria realmente difícil para muitas famílias. Não sei por que funciona para nós. Não consigo me imaginar tocando um negócio com um estranho. Não consigo imaginar não estar em um negócio com um parente meu, alguém em quem eu confie. Mas normalmente se aconselha a não fazer negócios com a família.

Onde você se vê em 12 meses, e depois em 5 anos?

Em 12 meses me vejo provavelmente gravando outra temporada do programa. Não sei, cada vez que tento prever alguma coisa acontece tantas outras coisas que eu não esperava. Acho que nossa grife de roupas, a Coleção Kardashian, estará bem encaminhada e já temos várias coleções bem-sucedidas. E em cinco anos, com sorte, espero estar casada, com filhos, e mantendo a grife. Espero ter sucesso por muito tempo.

Quantos filhos?

Em cinco anos, talvez um ou dois.

Você sofreu uma grande decepção em sua vida amorosa há algum tempo. Como você consegue acreditar no amor depois disso?

Eu sempre fui uma romântica incorrigível, desde que era muito jovem. O sucesso, para mim, é estar casada e ter filhos, é tudo o que eu sempre quis. Eu me apaixonei, e foi muito rápido, depois fui morar com ele e percebi, quando a realidade se estabeleceu, que não era a pessoa certa. Isso não significa que essa pessoa seja ruim, ou que eu seja. Se não dá certo, você tem de seguir em frente e virar a página. Todo mundo quer se apaixonar, todo mundo quer se sentir sempre assim. Definitivamente vou tomar mais cuidado da próxima vez. Você tem de aprender com as coisas que não deram certo no passado. Não significa que não deve se apaixonar em função do que as pessoas vão pensar ou dizer, simplesmente você não pode viver dessa forma. Você seria muito infeliz. Todo mundo quer sentir amor; só porque não deu certo algumas vezes não significa que não vou tentar de novo.

Então, se você pudesse escolher, gostaria de ter um casamento como o de Bruce e sua mãe?

Acho que gostaria de ter algo único e só meu. Eles têm uma excelente relação. Estão juntos há 21 anos. Isso eu adoraria ter. Ou como Khloé e Lamar, ou Scott e Kourtney. Mas eu gostaria que fosse algo único para mim. Não gosto de fazer comparações com outros relacionamentos.

Os últimos anos foram interessantes, como você está se sentindo?

Estou em um momento muito feliz. Obviamente tive um ano difícil, mas eu aceito tudo como é. Inclusive coisas que aconteceram antes na minha vida, como a morte de meu pai. Entendo as coisas como lições para aprender. Foi muito difícil passar por tudo isso na televisão, mas com ou sem as câmeras teria acontecido a mesma coisa, por isso eu acho que você aprende com os erros e experiências. Penso que não são erros se você tenta aprender e se coloca em uma situação melhor na qual você será feliz. Foi uma coisa muito corajosa, apesar de constrangedora, realizar um grande casamento e me apaixonar e ir tão rápido, filmar o casamento na TV obviamente esperando que dê tudo certo, que você vai constituir família e uma vida nova. E quando não dá certo, acho que a maioria das pessoas teria permanecido nessa situação por não querer enfrentar a vergonha. Mas no meu caso, quando eu soube que não estava bem, só queria estar em um lugar feliz. Melhor agir rápido do que esperar, quando se sabe que não é a situação adequada. Na verdade, estou feliz por ter tido a coragem de fazer isso independentemente do resultado. Agora estou em uma nova etapa, feliz de ter encerrado esse capítulo.

Sabemos que você não gosta de dar entrevistas sobre sua vida privada. Qual é a diferença, então? Porque na série de TV nós vemos a sua vida na tela.

Sou muito aberta. Compartilho muito no programa. Eu disse que me abri demais na minha última relação, e quando não deu certo da forma que todos esperavam, me criticaram muito por isso. E isso foi muito difícil para mim. Mas se estamos gravando e meu namorado entra, não vou dizer “desliguem as câmeras, ele vai entrar”, não é assim que gravamos; mostramos nossas vidas como são. Mas eu não faço isso de forma pessoal ou íntima demais, por enquanto. Não estou dizendo que isso nunca vai mudar. Ou que eu não serei assim. Só digo que neste momento da minha vida sinto que não posso abrir meu coração dessa forma. Mas sou uma pessoa muito aberta, eu só preciso encontrar o meio-termo.

Como você é com dinheiro? Como lida com ele? Você é econômica por natureza?

Eu me tornei econômica. Meu pai era econômico, minha mãe era gastadeira. Kourtney é econômica. Eu gosto de me dar uma coisa bonita todo ano, ou no meu aniversário. Eu me dou um presente que me faça sentir que trabalhei duro o ano todo e posso me dar esse gosto. Mas também me imponho limites. Quando era adolescente, nunca tive cartão de crédito, como tinham todos os meus amigos na escola e na faculdade. Se eu quisesse comprar alguma coisa, não podia, pois não tinha mesada. Trabalhei desde os 16 anos. Trabalhava em uma loja de roupas e se quisesse comprar uma peça, gastava parte do meu salário. E quando eu não queria mais ou deixava de gostar dela, vendia no Ebay e usava o dinheiro para comprar uma bolsa. Eu ainda sou assim. Simplesmente não posso ficar entupindo meu closet. Eu tento manter um orçamento. Estou me transformando em uma pessoa que sabe economizar.

Como você percebe esse momento difícil em que o mundo vive, no qual pessoas estão perdendo seus empregos por conta da crise econômica? Seu estilo de vida não está muito distante disso?

Eu sei bem a que você se refere. Mas todas essas cifras que saíram por aí, e as pessoas dizendo que “gastou milhões no seu casamento”, nada disso é verdade. Estou muito consciente da recessão. Nós mudamos todo o nosso modelo de negócio e nossa loja de roupas. Os preços de nossas roupas são muito diferentes do que eram quando abrimos a loja. O cliente já não pode mais se dar a esse luxo. Mas também queremos ajudar a economia mantendo nossas lojas abertas. Em nossa linha de roupas não há peças de mais de duzentos dólares. Nossas peças são de U$30, U$50, U$60, e para um traje completo, U$69. Nossa coleção não é realmente uma coleção de preços baixos. Mas penso que nossos designs e o que fazemos realmente se adaptam à recessão. Entendo perfeitamente o que você quer dizer sobre meu estilo de vida, moro em Beverly Hills, e sei o que algumas pessoas pensam, mas também estou bastante consciente e cautelosa.

Será que você também mudou alguma coisa em seus hábitos pessoais?

Agora eu economizo. Estou nesse pique de economizar onde puder. Mas também gosto de retribuir à sociedade. Gosto de fabricar parte de nossa linha nos Estados Unidos, e de fazer coisas neste país. Trata-se de devolver à economia, mas sem deixar de ser muito cautelosa.

Estou realmente impressionado com a sua incrível capacidade para fazer dinheiro. Você pode contar como faz isso e dar algum conselho, já que tudo em que você toca vira ouro?

Muito obrigada! Alguns dos rumores financeiros não são verdadeiros. Disseram que ganhei muito dinheiro com meu casamento e coisas assim, mas não é verdade. Sobre os produtos, realmente fico grata que sejam tão bem-sucedidos, e trabalhamos muito para isso. Dou graças a Deus por ter minhas duas irmãs para fazer esses produtos comigo. Quando você faz esses projetos, como quando vim a Londres lançar minha quarta fragrância, você tem de se envolver muito. Eu disse exatamente como queria que fosse o frasco, e mudei três vezes. O aroma precisava ser perfeito. É um trabalho de tempo integral, só para fazer a fragrância. Depois, quando escrevia o livro, nós três compartilhávamos histórias e escrevíamos. Quanto às grifes de roupas, temos duas linhas. Também temos a loja, e ainda temos de gravar. São todos trabalhos de tempo integral. As pessoas se perguntam “O que você faz? Não sei qual é seu trabalho”. Pois nem eu sei, porque tenho 50 trabalhos! A pergunta é o que eu não faço! Trabalhar com minhas irmãs realmente ajuda, porque se estou aqui fazendo algo, as outras duas podem se ocupar de outra coisa. Podemos trocar de tarefa e nos ajudar mutuamente. Mas também escutamos nossos fãs. Eu adoro escrever no Facebook e no Twitter. Se nos perguntam “que lápis labial vocês usam?”, eu penso, “me perguntam isso cinco mil vezes por dia, vamos criar uma linha de maquiagem!” Ou “vamos montar uma linha de roupas”, se me perguntam de que roupa eu gosto, porque é isso o que elas querem. Então você analisa os níveis de preços e o aspecto demográfico. O que fazemos é perguntar o que as fãs querem, escutar e tratar de satisfazê-las.

Qual é o seu segredo para se manter em forma?

Adoro correr na esteira. Faço muitas coisas. Não consumo muito açúcar. É uma combinação de hábitos, não há um segredo único. Quando faço minhas desintoxicações, tenho de entrar num estado mental adequado para isso. Eu adoro comer. Não sou dessas garotas que se matam de fome. A ideia é habituar-se a comer bem. Um spray de bronzeado faz você parecer 2 quilos mais magra. Quando você está bronzeada, meu Deus é como se você fosse uma pessoa totalmente nova. Eu me bronzeio uma vez a cada dez dias.

O que você faz para manter o cabelo tão brilhante?

Uso um spray para brilho. Não lavo o cabelo todos os dias. Tento não colocar muitos produtos. Odeio quando prendo o cabelo para trás e tenho de usar gel e muito spray para cabelo.

Seu cabelo é naturalmente liso ou é um pouco ondulado?

Liso. Completamente liso.

O que você acha das curvas femininas? Para você, qual é o ideal de mulher quando pensa nas estrelas de cinema de Hollywood?

As mulheres que sempre considerei lindíssimas são Marilyn Monroe, Elizabeth Taylor, Sofia Loren, Salma Hayek… Desde que estava no colegial, sempre pensei que eram mulheres maravilhosas. Mas também vi quando mulheres belas e magras como Kate Moss entraram na moda. Sou curvilínea, mas minha irmãzinha caçula é a modelo magra mais alta – mede 1,80. Eu só tenho 1,58 e sou curvilínea. Ela é bem magra e come tudo o que quer. Tem uma imagem realmente saudável. Esse é o tipo de corpo que ela tem. Algumas pessoas, especialmente modelos, são assim e não têm dificuldade em se manter magras. Respeito todos os tipos de corpos. O meu é curvilíneo e eu não trocaria por nada nesse mundo. Gosto de ser curvilínea. À medida que passam os anos, você começa a valorizar o que tem. Você não pode mudar, portanto tem de aprender a ser feliz como é.

Alguma vez você usa salto baixo ou usa sempre saltos altos?

Só uso salto alto. Uso sapatos esportivos na academia. Kourtney usa tênis o tempo todo. E me diz, “espere até você ter um bebê”… Por isso vou usar salto alto até não poder mais.

Como se sente sendo considerada uma das mulheres mais sexy do mundo?

É curioso ouvir isso, é muito lisonjeiro. Se vocês soubessem como eu fico sem estes modeladores de corpo…. Eu me exercito muito, tento comer de forma saudável e faço questão de seguir meu programa Quick Trim quando sinto que estou saindo da minha disciplina. Só quero comer menos alimentos industrializados. É uma pressão, mas eu gosto porque quero ficar em forma. Adoro roupas e moda. Adoro experimentar coisas novas e experimentar cabelos e maquiagens, tanto quanto fazer uma porção de outras coisas. Gosto desse título porque me obriga a me cuidar ao máximo.

Há um grupo impressionante de fãs que te segue aonde quer que você vá. Você é provavelmente uma das pessoas mais famosas do planeta no momento. Na sua opinião, ser famoso tem um lado negativo?

Tem sim, a perda da privacidade. Para mim é realmente diferente. Por exemplo, eu não sou cantora. Não posso simplesmente sair, cantar em um show e voltar para casa; nesse caso, o público só se importa com a música. Eu gravo minha vida pessoal em um programa e é definitivamente diferente, porque quando você filma a sua vida e a compartilha, eles sabem que você está em um patamar diferente. Tenho certeza de que muitos cantores são muito abertos, mas você não poderia saber tudo sobre Madonna, por exemplo. Ela sem dúvida protege muito sua privacidade. Você não vai saber como ela é quando se levanta de manhã, quando toma café, como leva os filhos à escola. Simplesmente você nunca vai chegar a ver isso. Você só a vê quando está no palco cantando, e é extraordinário cada vez que a vê. Você não vai conhecer o lado negativo, como quando nós brigamos e coisas assim. É um mundo diferente e você se expõe a mais críticas, mas eu não reclamo, absolutamente. É verdade, você perde a privacidade, por isso você valoriza as vezes em que você pode sair de férias tranquilamente ou tentar ganhar um tempo para si sem as câmeras por perto.