Ano a ano, os casos de avistamento de Óvnis na América Latina aumentam e cada vez mais testemunhas asseguram ter visto, e até mesmo gravado, estranhos objetos e luzes no céu. São realmente criaturas extraterrestres? Frente à falta de respostas, em uma produção original sem precedentes, HISTORY se aventurou numa busca para esclarecer esse mistério em Contato Extraterrestre, que estreia dia 17 de setembro, segunda-feira, às 22h.

O especial inédito de duas horas, que abre a programação temática Semana do Desconhecido, percorreu Colômbia, México, Brasil, Uruguai, Peru e Argentina e reuniu mais de 50 entrevistas, abriu arquivos confidenciais e colheu centenas de horas de gravações de Óvnis. O programa investiga questões como a aparição de três seres extraterrestres pelas ruas da cidade mineira de Varginha; um combate entre um avião da Força Aérea Peruana e um objeto em forma de esfera, mantido em segredo; o dossiê da Marinha Argentina sobre uma série de aparições na Antártida; e um cadáver de extraterrestre guardado em um pequeno museu de Cusco. Com o desenvolvimento tecnológico dos últimos anos, muitas dessas suspeitas podem ser investigadas cientificamente. O especial do HISTORY sai em busca de explicações de órgãos oficiais e conclusões que estavam guardadas em segredo.

HISTORY percorreu o Continente para buscar respostas sobre alguns dos casos de Óvnis mais relevantes de nossa região, apresentando testemunhos de ufólogos, cientistas, pilotos de avião, astrônomos, físicos, controladores aéreos e antropólogos, que reúnem interessantes respostas”, afirma Miguel Brailovsky, vice-presidente de Produção e Programação do HISTORY para América Latina. “Cada uma das histórias apresentadas em Contato Extraterrestre é relatada por seus protagonistas, e diferentes especialistas tentarão explicar os casos mais surpreendentes. “Por meio de imagens de arquivos, reconstruções e animações em CGI, pudemos ilustrar e analisar cada um dos eventos relatados”, acrescenta Brailovsky.

Entre os brasileiros, destaque para as participações de Marco Antônio Petit de Castro (ufólogo, uma de grandes autoridades do assunto do Brasil, especialista em casos da ufologia militar brasileira), Cesario Lincon Furtado (médico clínico encarregado de atender a um militar morto em circunstâncias estranhas depois de uma aparição na cidade mineira de Varginha), Ademar José Gevaerd (ufólogo, uma das autoridades máximas nesse assunto no mundo, é presidente do CBPDV – Centro Brasileiro de Pesquisas de Discos Voadores –, a maior entidade do gênero, e diretor da revista UFO, publicação recordista em longevidade e tiragem) e Katia Andrade Xavier (ainda criança, foi uma das testemunhas do Caso de Varginha).