A nova série do Canal Brasil abre espaço para os verdadeiros representantes do gênero mais maldito do cinema: o trash. Dirigida e apresentada pelo cineasta Christian Caselli, a atração estreia no dia 28 de setembro, às 23h30. Com muitas ideias na cabeça e orçamento limitado, diretores das mais diversas partes do país realizam obras em vídeo e áudio com poucos recursos, mas munidos de muita criatividade. “A ideia de fazer o programa veio do supervisor geral do projeto, Nelson Hoineff. Conversando com ele sobre o gênero, Nelson me falou que ouvia falar do assunto e ficou curioso para conhecer os filmes. A partir dessa curiosidade, produzimos uma série de cinco episódios com 25 minutos cada”, conta Christian.

Depoimentos e imagens de clássicos da sétima arte nacional compõem os cinco episódios da série. Petter Baiestorf fala sobre a Canibal Produções, cujo título mais famoso é “Zombio” (1999), uma comédia tupiniquim com zumbis e muito sangue; Gurcius Gewdner comenta “Poluição de Mares e Oceanos” (1996), uma denúncia aos maus tratos contra os animais que lhe rendeu ameaças de morte; Luis Felipe Pepa apresenta os sucessos da Pepa Filmes, responsável pelos impagáveis “Black Ninja”, “Bonde dus Prêi”, “O Shaolin e Coronel Cabelinho Vs Grajaú Soldiaz” – todos produzidos entre o fim da década de 1990 e o início dos anos 2000, nas ruas do Grajaú, bairro da Zona Norte do Rio, além de muitos outros filmes que revelam a essência do que é ser verdadeiramente trash.

“A nossa preocupação com esta série foi divulgar e informar sobre a atual cena trash do Brasil, que é muito rica e diversificada. Mas tratamos o tema com a dignidade que merece, tirando o caráter de mera aberração cinematográfica. Existe muito mais inteligência e atitude em se fazer um filme trash do que as pessoas pensam, que geram não só discussões estéticas, quanto políticas”, completa o diretor e apresentador.