As viagens, paixões e confusões dos parceiros de estrada Pedro e Bino, interpretados pelos atores Antonio Fagundes e Stênio Garcia, respectivamente, são o tema da próxima edição do “Reviva”. No programa, que vai ao ar segunda-feira, dia 15, às 21h15, os atores lembram a rotina de gravações das duas fases do seriado.


Trailer direcionado para o público internacional

Dividida em cinco temporadas, “Carga Pesada” é a segunda versão do programa de mesmo nome transmitido, entre 1979 e 1981, pela TV Globo. Depois de 22 anos, Antonio Fagundes e Stênio Garcia voltaram às estradas para dar continuação à história dos caminhoneiros. Em depoimento, Fagundes confessa como se sentiu ao gravar os novos episódios duas décadas depois: “O curioso é que mesmo que seja você, é você 22 anos mais velho. Teve até uma brincadeira com o Stênio em que a gente estava em uma cena correndo e os dois respirando fundo, cansados. E ele falou: ‘Gozado né, Fagundes? Esse caminhão está mais alto, né?’ Eu: 22 anos mais alto. Tem uma diferença. A gente se preocupou, inclusive, em agregar essa maturidade aos personagens”.

Para Stênio Garcia, o seriado também tem o objetivo de falar da profissão dos caminhoneiros e das dificuldades desse tipo de trabalho. Durante a entrevista, o ator conta que a produção recebia centenas de cartas com informações e pedidos dos motoristas. E acrescenta: “A gente procurava, através do ‘Carga Pesada’, falar do problema de saúde , que é muito precário, do risco e do perigo nas estradas. Falar da saudade, do amor, dos ciúmes, que é uma coisa muito forte neles porque a família ficou longe e eles cada vez mais distantes”.

Além de viverem a dupla principal de “Carga Pesada”, Antonio Fagundes e Stênio Garcia também colaboravam com os roteiros dos episódios. Responsável pelo personagem Bino, Stênio revela: “Nós ajudávamos a produzir, escrevíamos e participávamos de todo o sistema da produção. E a gente brincava […] às vezes nós escrevíamos as histórias e eu colocava o Pedro em situações difíceis. Eu me lembro que uma vez eu o coloquei dentro de um caixote, cheio de bandidos e comendo cebolas, mas ele [Fagundes] fez outras comigo. Ele me fez rastejar para pegar caranguejo e coisas assim”, se diverte.