Em março de 1989, um Boeing 707 da Transbrasil colidiu contra uma favela próxima ao aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, ocasionando vinte e cinco mortes e deixando mais de 100 feridos. Em dezembro de 1995, o voo 965 da American Airlines, vindo de Miami com destino a Cali, chocou-se contra uma montanha perto de Buga, Colômbia, causando a morte de 160 pessoas; dez anos mais tarde, um avião da West Caribbean caiu em uma região remota da Venezuela, acidente que resultou novamente em mais de 100 vítimas fatais. Quais as causas destes acidentes? Foram falhas mecânicas ou erros humanos os fatores determinantes para o trágico destino dos voos? O Discovery reúne análises e pesquisas sobre cada um dos casos para responder a estas e outras perguntas em CATÁSTROFES AÉREAS, produção local que estreia na segunda-feira, 29 de outubro, às 21h30.

A série mostra que a investigação de um acidente aéreo não depende apenas de ciências exatas. O próprio termo “fatalidade” sugere que existem inúmeros fatores, entre eles alguns incomensuráveis, que se encadeiam para resultar em uma tragédia. Os oito episódios semanais reúnem informações sobre os acidentes e são construídos a partir dos pilares: reconstituições, animações em 3D, informações provenientes dos processos de investigação, além dos depoimentos de especialistas e envolvidos nas tragédias.


Foto: Dramatização / Divulgação canal Discovery

As dramatizações reconstituem o que houve dentro das aeronaves e torres de controle, as reações de passageiros e tripulações, e possibilitam ao telespectador conhecer aqueles que tomaram decisões cruciais para o desenrolar dos acontecimentos: de pilotos e copilotos, àqueles que estavam em terra e, nos casos em que houve sobreviventes, os envolvidos nos resgates.

Imagens reais e animações em 3D ilustram os detalhes mecânicos das aeronaves: características da fuselagem de cada modelo, equipamentos de voo e sistemas eletrônicos que, uma vez afetados, contribuíram de forma direta ou indireta para os acidentes.

Depoimentos de fontes como pilotos, jornalistas, pessoas que participaram das investigações ou que estiveram envolvidas de alguma forma nos acidentes – incluindo sobreviventes e controladores de voo em atividade na época – ajudam a compor a análise sob as perspectivas técnica e humana dos fatos.

CATÁSTROFES AÉREAS também mostra como os laudos e investigações foram utilizados pela indústria da aviação e pelas autoridades para aprimorar equipamentos e procedimentos de segurança, evitando assim novos acidentes. A série demonstra, por exemplo, como os fabricantes alteraram peças específicas das aeronaves e companhias estabeleceram novas práticas de voo em função das arrebatadoras conclusões que estes desastres trouxeram à tona.

A série é uma produção do Discovery realizada pela Mixer. Carla Ponte, Rafael Rodriguez e Michela Giorelli supervisionam o projeto pela Discovery Networks Latin America/US Hispanic, enquanto Rodrigo Astiz é o diretor geral pela Mixer.