No show Meu Mundo Só Tem Começo, Meus Desejos Não Tem Fim, a cantora mineira Ceumar, no violão e voz, mostra repertório com músicas que marcaram a sua carreira. A artista é acompanhada por Priscila Brigante, na bateria, percussão e voz, e Lelena Anhaia, no baixo e voz. Gravado na Unidade do Sesc Belenzinho, na capital paulista, em maio deste ano, o espetáculo estreia no dia 31 de outubro, quarta, às 22h, no SescTV, com direção para TV de Antonio Carlos Rebesco.


Vídeo com a música Didinha – Gravado em Amsterdã

Ceumar nasceu numa família de músicos. O pai e a mãe eram cantores, o avô materno, maestro, e as tias tocavam instrumentos diferentes. Conta a intérprete que nunca houve pressão por parte da família para que ela tocasse, tudo aconteceu naturalmente.

O gosto por sonoridades de diversos lugares do mundo não a impediu de dedicar-se à música brasileira. “Eu sempre volto pra minha pesquisa de música folclórica, principalmente música de viola, música do nordeste, os ritmos”, esclarece. A cantora considera que a liberdade de não fazer música para o grande público permite que seu trabalho seja feito com mais carinho.

Influenciada pela música do Clube da Esquina, dos cantores Milton Nascimento e Joyce, Ceumar diz que tem como hábito cantar Itamar Assumpção em seus shows pelo País. E, claro, neste espetáculo ela também apresenta uma canção de Assumpção, Oferenda. Além dessa, o repertório traz O Seu Olhar, de Arnaldo Antunes e Paulo Tatit; Dindinha, de Zéca Baleiro; Achou, de Dante Ozzetti e Luiz Tati; Geofrey, a Lenda do Ginete, de Chico César, Parque da Paz, da própria intérprete, entre outras.