Em comemoração ao Dia da Consciência Negra, o Provocações recebe uma fiel escudeira da cultura hip hop: Roberta Estrela D’Alva. A paulista de Diadema foi a terceira colocada na Copa do Mundo de Poetry Slam, realizada em Paris em 2011. O evento reúne rappers do mundo inteiro para uma competição de poesias com influências do rap e do hip hop. A entrevista vai ao ar nesta terça-feira, dia 20 de novembro, às 23h.

Quando recebeu o prêmio estrangeiro, inédito para o Brasil, Roberta conta que os jurados, no momento da avaliação, ficaram admirados. “Eles ficavam bastante impressionados com a gestualidade, o jeito de falar diretamente olhando […] eles gostavam muito do português, a expressividade da língua”.

Atriz formada pela EAD – USP, Roberta também é MC e uma das co-fundadoras do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos: “É uma companhia que mistura teatro épico com hip-hop, e a gente pesquisa essa linguagem há 12 anos, é minha escola e minha casa.

A hip-hopera Orfeu Mestiço, do Núcleo Bartolomeu, lhe rendeu ainda um prêmio Shell melhor de atriz em São Paulo. Sobre a cidade, Roberta diz: “São Paulo é a cidade da rua, é a nossa fonte de inspiração, as ruas, avenidas, vielas, rush, a pulsação da cidade. Inspira porque ela existe. Como ela consegue inspirar? Existindo”.