O Discovery Home & Health narra a comovente história de Maria e Teresa Tapia, gêmeas siamesas de 19 meses de vida, da República Dominicana, que são submetidas a uma delicada cirurgia de separação. Esta história é a base do documentário GÊMEAS SIAMESAS, que vai ao ar domingo, 25 de novembro, às 23 horas.

O nascimento das meninas chamou a atenção internacional, por ser um raro fenômeno. Elas nasceram unidas pelo abdômen e peito e compartilhando fígado, pâncreas e parte do intestino delgado. Os índices de sobrevivência de siameses são baixos, mesmo quando são candidatos a uma cirurgia de separação.


Foto: Divulgação / Discovery Home & Health

Inicialmente, os médicos consideraram que uma cirurgia desse tipo poderia levar as gêmeas à morte, mas avaliações mais detalhadas constataram que os órgãos vitais das irmãs funcionavam praticamente de maneira independente. Assim, Maria e Teresa foram consideradas boas pacientes para a delicada operação. Apesar da opinião médica, a falta de recursos da família das gêmeas era um empecilho para a cirurgia.

A história das siamesas, no entanto, chamou a atenção da organização World Pediatric Project e da universidade Virginia Commonwealth. Graças a essas instituições, a família Tapia pode dar continuidade à ideia de separar as irmãs cirurgicamente.

A cirurgia foi realizada em 7 de novembro de 2011 no hospital da universidade Virginia Commonwealth, em Richmond, na Virgínia, EUA. A intervenção durou quase 24 horas.