O Nat Geo anuncia a estreia de "Sandy: Um Rastro de Destruição", documentário com uma hora de duração, que chega ao Brasil no dia 25 de novembro, domingo, às 22h45 e analisa o furacão Sandy – a tempestade mais forte que já castigou Nova York – e seus efeitos catastróficos: mais de 110 vítimas fatais nos EUA e o impacto inigualável na vida de milhões de pessoas em mais de meia dúzia de estados americanos.

"Sandy: Um Rastro de Destruição" explora o "olho" da tempestade para entender como foram produzidos ventos de 145 km/h e como as chuvas que caíram deixaram milhares de pessoas sem casa e milhões sem eletricidade. O Nat Geo revela como foi gerada a tormenta – apelidada de "Frankestorm" por alguns meios de comunicação – e como cresceu tirando vidas, desde o Caribe até a Costa Leste dos EUA. O programa também analisa a fúria imprevisível da natureza no século XXI.


Imagens do documentário "Sandy: Um Rastro de Destruição"
Divulgação/National Geographic

O canal revela como uma estranha combinação de fenômenos naturais levou a experiências que mudaram a vida dos que sofreram com a fúria da tempestade e presenciaram árvores despencando, veículos arrastados pela água e bairros inteiros em chamas. Será só o começo de uma tragédia que poderá afetar a população mundial em razão de mudanças climáticas? "Sandy: Um Rastro de Destruição" combina entrevistas com vítimas do furacão, os primeiros a responder os chamados de emergências, especialistas em meteorologia e "caçadores de tempestades". Pela primeira vez será ouvido o relato detalhado de Emily Rahimi, administradora de Redes Sociais do Departamento de Bombeiros de Nova York e o papel de ferramentas como o Twitter e Facebook para pedir ajuda em meio ao caos.

O documentário "Sandy: Um Rastro de Destruição" estreia domingo, 25 de novembro, às 22h45 no NatGeo.