Melhor tenista brasileiro da história e primeiro sul-americano a se tornar o número um do mundo, o catarinense Gustavo Kuerten, carinhosamente conhecido como Guga, tornou-se um ídolo no País que tem o futebol como o esporte preferido. A sua inspirada trajetória é tema de Biography, que o BIO exibe dia 22 de dezembro, sábado, às 19h.

O programa revela aspectos de sua personalidade e da performance inigualável que o consagraram no esporte. Além de depoimentos do próprio atleta, o especial traz entrevistas com familiares, amigos, seu técnico Larri Passos e grandes nomes do tênis brasileiro, como Fernando Meligeni e Paulo Cleto.

Conhecido por suas jogadas fortes e velozes, principalmente os saques, Guga levou para as quadras algo que faltava nos atletas de sua modalidade: carisma, simpatia e uma forte paixão pelo tênis. Antes de conquistar títulos, Guga já se mostrava um grande lutador. Aos oito anos teve de superar a perda precoce de seu maior ídolo – seu pai, o ex-jogador de basquete Aldo Kuerten. Incentivado por Larri Passos, que se tornaria seu técnico, Guga passou a participar de torneios no Brasil e no exterior.

Em 1997, aos 20 anos, o tenista foi descoberto pelo mundo. Com jeito de garoto de praia e sem constar entre os 50 melhores do mundo, Guga sacudiu o cenário do tênis ao conquistar o título de Rolland Garros. Dali para frente, ninguém mais seria capaz de brecar o brasileiro. A sua história é entremeada por alegrias com sucessivas vitórias e título de primeiro do mundo, derrotando superatletas como André Agassi e Pete Sampras – e tristezas, como a luta pela doença do irmão caçula, que faleceu em 2007, e a tortura da lesão no quadril, que acabou lhe tirando das quadras precocemente. Com a carreira encerrada em 2008, Guga conquistou fãs ao redor do mundo com sua determinação e alegria de viver.