Apresentado por Daniel de Oliveira, o programa Moviebox desta quinta-feira, dia 27 de dezembro, às 21h30, no canal Megapix, exibe making of e entrevistas exclusivas com o elenco da comédia De Pernas Pro Ar 2, de Roberto Santucci. A continuação da maior bilheteria nacional de 2011 traz novamente Ingrid Guimarães no papel da workaholic Alice, que se tornou uma executiva bem-sucedida e prestes a abrir a sua primeira sex shop nos Estados Unidos em sociedade com Marcela (Maria Paula).

No estúdio do programa, Daniel recebeu Ingrid e Eriberto Leão, que revelaram detalhes e curiosidades do filme: “A produtora Mariza Leão e o diretor Roberto Santucci me deixaram fazer tudo no roteiro. Eu participei desde a primeira reunião, improvisei várias cenas e escrevi outras. É ótimo poder falar sobre a descoberta do prazer feminino no âmbito de uma família. Alice é uma mulher igual a todas as outras e acho que o sucesso vem disso”, afirma Ingrid. Eriberto completa: “As leituras de mesa foram muito bacanas. Eu nunca havia vivido a experiência de sentar com a atriz e com o roteirista para trocar todas aquelas informações até a cena final”, diz.

Se no primeiro filme Alice administrava a frustração profissional somada aos problemas com o marido, João (Bruno Garcia), agora os desafios são outros: ela precisa descobrir como equilibrar a rotina de trabalho e a vida pessoal. Santucci adianta as novidades da trama: “Alice melhora de vida e seu negócio dá certo. Ela tem mais coisas para fazer e sabe que não pode descuidar da família. Acho que essa é a grande virada do filme. Como ela vai dar conta de tudo, sabendo que não pode abrir mão de nada?”, diz. Mariza Leão comenta: “Há também um upgrade social da personagem. Ela fica mais rica e, portanto, o filme também se apropria de outras locações. Com a ida para Nova York, o longa ganhou um novo visual, como a Times Square, a Broadway e o Central Park”.

O Moviebox também visitou o set da superprodução Detona Ralph, de Rich Moore, que une animação ao mundo dos videogames e conta com personagens populares como Sonic, Donkey Kong, Street Fighter e os jogadores de Fix-It-Felix, uma versão de Super Mario Bros. No filme, Ralph (John C. Reilly) é o vilão de um jogo de fliperama que está completando 30 anos, mas gostaria de ser querido e bem tratado por seus amigos. Para provar que merece atenção, ele sai em busca de uma medalha de ouro em outras partidas. O produtor Clark Spencer conta como foram criados os diferentes universos da trama: “Começamos com uma espécie de videogame de oito bits dos anos 80, com ares nostálgicos. Depois fomos para o mundo da Estação Central, onde o maior problema para um personagem é tornar-se obsoleto. Queríamos que Ralph se sentisse um ‘peixe fora d’água’ ao sair de seu próprio jogo”, diz. Reilly emenda: “Eu li uma estatística que dizia que os personagens originais nesse filme eram três vezes mais animados do que em qualquer outra história da Disney”, diverte-se.