A partir do dia 22/1, terça-feira, às 21h, o A&E começa a exibir a nova temporada de Tratamento de Choque, série que retrata o trabalho feito com adolescentes delinquentes com o objetivo mostrar a eles a dura vida na prisão e, assim, tirá-los da marginalidade. A produção é inspirada no documentário de curta-metragem vencedor do Oscar em 1979, Scared Straight!, dirigido por Arnold Shapiro, que causou forte impacto no mundo inteiro devido ao retrato fiel e contundente do trabalho de intervenção a jovens prisioneiros de uma cadeia americana.


Tratamento de Choque / Divulgação A&E

O reality traz em cada episódio de uma hora um tipo diferente de programa de recuperação que será utilizado com quatro ou cinco jovens problemáticos, de 11 a 19 anos, cuja rotina pré-encarceramento é mostrada ao telespectador, com detalhes. O passo seguinte é colocá-los dentro de uma prisão para que sintam na pele o que é viver atrás das grades. A equipe ainda volta a encontrar esses jovens um período adiante para descobrir se eles estão realmente recuperados.

No episódio de estreia, três garotos de Nova Jersey vão experimentar na prisão que o crime não é brincadeira. Um deles, Samer, de 18 anos, é enquadrado por vender chá como se fosse maconha para compradores desavisados, além de ser muito briguento. Teshon e Frederico também são garotos-problema, embora recebam algum apoio de suas avós, responsáveis por sua educação.

Ainda no mês de janeiro, no dia 29, às 21h, a equipe da série vai à prisão do condado de Oklahoma City, no segundo episódio. Lá, Raven, uma jovem de 13 anos, descobre que mulheres sofrem tanto nas ruas quanto nas prisões. Taylon enfrenta um preso que a ameaça e Tori, dependente de maconha, admite que não aguenta as pressões da vida carcerária.