Os navegadores e amigos de infância, Diogo Guerreiro e Flávio Jardim, saem em busca de um sonho: dar a volta ao mundo a bordo de um barco. Um catamarã foi o modelo escolhido. A dupla entende tudo de mecânica e vento, mas a dificuldade maior será lidar com sentimentos como saudade e solidão para aguentar dois anos em alto mar. Com 13 episódios, todas as imagens da viagem foram capturadas por Flavio e Diogo. “Cinco Mares” estreia dia 21 de janeiro, segunda, às 19h, no Canal OFF. A produtora é a Soul Filmes.


Flavio Jardim e Diogo Guerreiro / Divulgação Canal OFF

“Estamos realizando um sonho, temos esse projeto há 10 anos. A gente nunca tinha viajado de catamarã, mas decidimos por ele para dar a volta ao mundo por ser um barco mais rápido, mais espaçoso, que pode chegar a lugares mais rasos. Encontramos nosso barco ideal na Grécia, viemos velejando até o Brasil e nas areias de Garopaba fizemos toda a reforma para essa expedição. Em seis meses estávamos prontos para finalmente partir, aprendemos tudo sobre o barco, inclusive sobre a parte elétrica e mecânica, já que seriamos só nós dois nesta aventura”, conta Diogo.

“Quando vi o barco pela primeira vez na Grécia foi aquele frio na barriga de finalmente saber que o nosso sonho ia se realizar. No dia da viagem me senti estranho, talvez possa ter sido a responsabilidade de partir, escrevi um diário de bordo durante toda a viagem. Acho que nada vai superar essa vivência de dois anos em alto mar”, declara Flavio.

O local escolhido para a partida foi Garopaba, em Florianópolis-SC, onde Flavio e Diogo nasceram e moram até hoje com suas famílias. Durante a viagem, além da parte emocional que pesou bastante para os dois amigos, eles ainda tiveram que lidar com os fenômenos da natureza, como ventos e tempestades, visitas de tubarões e ainda os problemas que foram surgindo no barco – com apenas 15 dias de viagem o piloto automático parou dando mais trabalho para os navegadores que tinham que revezar o controle do leme dia e noite. A parte boa foi a descoberta de lugares pouco visitados ao redor do mundo e excelentes para a prática de diferentes modalidades como mergulho, surfe, kitesurfe e claro, a vela. Para a aventura, a dupla decidiu fazer uma cirurgia para a retirada de seus apêndices para que não tivessem o risco de contrair uma apendicite durante a viagem. Flavio e Diogo contam que o momento mais perigoso da volta ao mundo foi no caminho para Moçambique (África), já que havia o risco de um ataque pirata na região. Em diários de bordo, Flavio e Diogo vão descrever cada detalhe desta aventura que teve dois anos de duração em alto mar passando por mais de 40 países.

No primeiro episódio, a dupla sai de Garopaba, sul do país, para uma travessia de 48 horas até Toró de Ilha Bela, em São Paulo. No caminho para o Rio de Janeiro, os dois amigos enfrentam um vento de 25 nós e demoram mais do que o esperado, cerca de 24 horas. Em Morro de São Paulo, na Bahia, eles relaxam e curtem um pouco o local fazendo stand up paddle e saltando de uma tirolesa. O próximo destino é Recife.

Confira o teaser do primeiro episódio:
http://canaloff.globo.com/programas/cinco-mares/videos/2344187.html

Flavio Jardim e Diogo Guerreiro, ambos com 31 anos, são de Santa Catarina, Florianópolis, e começaram a velejar e a surfar aos sete anos. Aos 17 anos, passaram para a modalidade de vela oceânica e viajaram pelo Brasil, de Florianópolis à Fernando de Noronha. Em 2004 fizeram a travessia Chui (RS)/Oiapoque (AP) de windsurfe, e entraram para o Guiness Book por conquistarem o recorde de maior distância percorrida de windsurfe do mundo (8.120km). Dois anos depois, Diogo fez uma travessia de windsurfe sozinho, saindo de Fernando de Noronha (PE) para Natal (RN) em 31 horas. Após realizarem a volta ao mundo em um catamarã, o sonho da dupla é escalar o Monte Everest (no Himalaia, Ásia).