Uma das mais tradicionais companhias chinesas de coprodução de documentários, a China Intercontinental Communication Center (CICC) busca no Brasil sua primeira parceria na América Latina, em uma demonstração de potencial do país através do estreitamento de relações com o gigante asiático.

Com mais de 10 anos em coproduções internacionais, a CICC cooperou com mais de 40 emissoras e produtoras de 15 países, realizando mais de 200 horas de programas factuais de alta qualidade sobre a China˜, afirmou Zhang Bo, produtor internacional da CICC. A entidade atuou em coproduções como “Maravilhas criadas pelo homem” e “Six Degrees”, do Discovery Channel, “Mega estruturas”, da National Geographic e “View on China from Japanese Stars”, da TV japonesa BS Asahi.

Eu sinceramente espero, com essa grande oportunidade que é o RioContentMarket 2013, que a CICC possa ter seu primeiro parceiro na América Latina”, afirmou o executivo. Sergundo ele, os eventos esportivos no Brasil nos próximos anos, como as Olimpíadas e, especialmente, a Copa de 2014, vão fazer do Brasil um lugar desejado na indústria documental mundial.

Estamos buscando por quaisquer boas histórias com conteúdos relacionados aos chineses e os sino-latino-americanos através de emissoras e produtoras que estejam interessadas em trabalhar esse tipo de conteúdo”, completou. Bo salientou que a CICC coproduz cerca de 20 horas e pode investir em até 50% de cada projeto.

Ao lado de Bilaal Hoosein, diretor de aquisições da Al Jazeera English, do Catar, Harry Yoon, vice-presidente da SAMG Animation, da Coreia do Sul e Mandy Roger, diretora de aquisições e desenvolvimento de negócios da M-Net, da África do Sul, Zhang Bo estará em um painel programado para o dia 20 de fevereiro, durante o RioContentMarket 2013, que apresentará as tendências e as oportunidades de negócios com esses novos mercados.