A América Móvil, um dos maiores grupos de telecomunicações do mundo e responsável no País pelas marcas Claro, Embratel e NET, reforça seu compromisso com o Brasil ao anunciar R$ 1 bilhão de investimento para lançamento do cabo submarino AMX-1, que conectará sete países e onze pontos de destino.

O anúncio é estratégico para o grupo, pois vai permitir atender novas demandas que irão surgir por conta de eventos internacionais de grande porte como Copa do Mundo 2014 e Olimpíadas 2016”, afirma Ángel Alija, Diretor de Operações da América Móvil, destacando que “a expansão da infraestrutura será fundamental para apoiarmos o Brasil em sua nova fase de crescimento”.

O AMX-1 irá fornecer conectividade internacional e doméstica de altíssima velocidade e confiabilidade, posicionando o Brasil em um novo patamar de qualidade. Irá permitir que clientes Claro, Embratel e NET tenham acesso a novos serviços de telecomunicações como, por exemplo, aplicações em 4G, transmissão de TV em alta definição (HD), banda larga com ultra velocidades, Cloud (nuvem corporativa), soluções Premium, videoconferência, multimídia avançada, aplicativos de vídeo móveis, entre outros. “Os brasileiros serão beneficiados com os novos serviços dessa infraestrutura”, diz o Diretor de Operações da América Móvil.

Com 17.500 quilômetros, o novo cabo submarino estará instalado em rota que sai da América do Norte, atravessa a América Central e chega ao Brasil em três pontos: Fortaleza (Praia do Futuro), Salvador (Praia da Pituba) e Rio de Janeiro (Praia do Recreio). Além de contornar a maior parte da costa brasileira, interligará Miami e Jacksonville (Estados Unidos), Barranquilla e Cartagena (Colômbia), Puerto Plata (República Dominicana), Cancun (México), San Juan (Porto Rico) e Puerto Barrios (Guatemala).

O AMX-1 faz uso da mais moderna tecnologia disponível no mercado: detecção coerente em sistemas DWDM (Dense Wavelenght Division Multiplexing) de longo alcance e que permite a transmissão de dados em ondas de luz por meio de fibras ópticas, sendo que cada sinal é capaz de enviar até 80 diferentes canais em um único par de fibra. O sistema está preparado para a transmissão de 100 Gigabites por segundo (100 Gb/s) por canal, com capacidade final de tronco de mais de 30 Terabites por segundo (30 Tb/s), o que significa 45 vezes mais recursos que os cabos submarinos hoje utilizados pelo grupo.

Além de agilizar a comunicação com os Estados Unidos e demais países da região, o AMX-1 cria mais uma via alternativa de conexão, aumentando a disponibilidade nos onze pontos de destino e funcionando como uma terceira via de escoamento do tráfego de dados e Internet, tanto no Brasil como no exterior. Dessa forma, a infraestrutura de telecomunicações das empresas do Grupo América Móvil estará ainda mais moderna, segura e confiável.

Estamos levando a todas as empresas e subsidiárias do Grupo América Móvil uma nova era de serviços e de inovação para os clientes finais”, diz José Formoso, Presidente da Embratel. Segundo ele, é importante destacar que as redes da Claro, Embratel e NET já estão interligadas no Brasil e, com o novo cabo submarino, o Grupo como um todo terá uma comunicação de maior capacidade e uma solução de rede internacional com diversidade de sistemas (AMX-1, Americas 2 e IRUs existentes), obtendo, assim, elevada confiabilidade e capacidade para tráfego internacional e doméstico.

A Claro se comprometeu a garantir a qualidade na rede de transmissão e a oferecer a capacidade necessária para atender toda a demanda durante a Copa do Mundo e Jogos Olímpicos Rio 2016™ no Brasil. A operadora investe constantemente em tecnologia, cobertura e rede de atendimento no país para atender a todos os seus clientes”, afirma Carlos Zenteno, presidente da Claro. “A conclusão da instalação do AMX-1 é uma prova de que o Grupo acredita no crescimento e desenvolvimento do mercado brasileiro”, conclui o executivo.

Além de trazer funcionalidades para a América Móvil, a capacidade transoceânica, que interliga EUA, América Central e Brasil, vai ser ampliada. Com isso, todas as subsidiárias do Grupo serão beneficiadas com uma nova oferta de conectividade. Dessa forma, os aumentos de tráfego estarão plenamente atendidos. “A Internet cresceu aceleradamente nos últimos anos. Acreditamos que o mercado brasileiro também manterá um ritmo forte de crescimento, tanto pela maior quantidade de usuários com acesso a banda larga como pelo aumento das velocidades de conexão”, diz José Felix, Presidente da NET. “A chegada do AMX-1 representa ainda mais qualidade e velocidade para a banda larga brasileira. Já contávamos com a rede de acesso em fibra óptica do NET Vírtua, com a rede de acesso 4G da Claro e com a rede da Embratel, o maior backbone nacional de Internet do Brasil. Agora vamos contar com o AMX-1 para ampliar as conexões internacionais e para continuar liderando e acelerando a Internet brasileira.

O AMX-1 terá cabo otimizado OALC-4 da Alcatel-Lucent com fibra submarina coerente (CSF), repetidores, unidades de ramificação e terminal de linha submarina da Light Manager (LM) 1620, tendo a flexibilidade única de Multiplexador Óptico (Optical Add and Drop – OADM) para incrementar a conectividade entre os países das Américas. O LM 1620 já foi projetado para suportar comprimentos de onda de 10 Gb/seg, 40 Gb/seg e 100 Gb/seg sobre a mesma plataforma, permitindo o aumento de capacidade com separação flexível de canais e sem interrupção de tráfego.