Julio Barroso – Marginal Conservador” é o documentário que o BIS exibirá nesta segunda-feira, às 19h30, sobre a vida do jornalista, compositor, cantor e DJ carioca. Considerado um grande precursor do rock brasileiro dos anos 80, o líder da lendária banda Gang 90 & Absurdettes influenciou a cultura da época com os estilos pós-punk e new wave. O período ficou marcado com clássicos do grupo como “Noite e Dia”, “Corações Psicodélicos”, “Perdidos Na Selva”, “Nosso Louco Amor” e “Telefone”.

Lobão, que participou de uma das formações da banda como baterista, assumiu não ter conhecido alguém com o nível de loucura, criatividade e talento do amigo: “Não adianta o cara ser muito louco e não fazer nada”. Além do músico, Taciana Barros (tecladista e vocalista do grupo, e última namorada de Julio), outros integrantes como Miguel Barella (guitarrista) e Roberto Firmino (tecladista), e os jornalistas Antonio Carlos Miguel e Okky de Souza, participaram da produção. Dirigido pelo jornalista Ricardo Alexandre, o documentário mostra imagens raras da performance da Gang 90 e detalhes inéditos dos bastidores de Julio, inclusive, depoimentos do próprio homenageado, que ajudam a esclarecer os mistérios de seu falecimento em 1984. A faixa “BIS Docs” vai ao ar toda segunda-feira, às 19h30, no canal.