Mesmo diante dos avanços decorrentes das décadas de luta por equidade de direitos e a afirmação da igualdade intelectual, física e moral entre mulheres e homens, os abusos ainda existem e comunidades em diversas partes do mundo se mobilizam para erradicar o preconceito e a violência contra a mulher.

Em março, mês em que o mundo todo comemora o Dia Internacional da Mulher, o Discovery Home & Health exibe uma seleção de documentários que sugerem a reflexão sobre pessoas que ainda lutam por respeito e, em casos limítrofes, pela própria sobrevivência. O especial de programação irá ao ar semanalmente, sempre aos domingos.


Divulgação / Discovery Home & Health

A seguir, uma breve descrição de cada um dos programas que fazem parte da programação.

MENINAS E ESPOSAS
Domingo, 3 março, 23h

Nel Hedayat empreende uma jornada para descobrir como é a vida de uma “menina esposa”. Milhões de meninas se casam antes dos 18 anos em todo o mundo, em uma média de um casamento a cada três segundos.

Nel não é avessa à ideia e tem na própria família histórias de uniões que começaram no início da juventude e deram certo – mas as cenas que ela presencia em suas viagens aos países com as maiores taxas de casamento infantil no mundo, como Índia e Bangladesh, desafiam suas ideias pré-concebidas sobre o assunto.

Nestes locais ela conhece mulheres arrependidas por terem perdido a maior parte da infância e oportunidades de educação. Depois percebe as consequências comuns destes casamentos: gravidez precoce, partos de alto risco, sequelas psicológicas e físicas.

Durante a viagem, Nel também se depara com sinais de resistência. Ela encontra meninas que se opuseram à vontade de suas famílias e descobre uma líder na Índia, responsável pela articulação de um movimento rural que luta para que as meninas completem seus estudos.

TRÁFICO DE ESPOSAS
Domingo, 10 março, 23h

Se você digitar as palavras "noivas por encomenda" em qualquer site de busca, os resultados mostrarão diversas opções: noivas latinas, filipinas ou tailandesas, todas ao alcance de um clique. O estereotipo é construído a partir de imagens que retratam homens solitários e mulheres felizes com o casamento e suas recompensas financeiras. Mas quem são essas mulheres retratadas nas fotografias? E por que elas estariam dispostas a deixar as suas casas e famílias? Por que alguns homens rechaçam os rituais de suas próprias culturas para dar a sua fortuna a noivas pedidas pelo correio? O documentário viaja ao Reino Unido e Irlanda e também ao sudeste asiático atrás das histórias escondidas por sorrisos e maquiagem nas fotos da internet.

A VIDA NAS RUAS
Domingo, 17 março, 23h

A prostituição, muitas vezes descrita como "a profissão mais antiga do mundo", continua a ser um assunto que polariza opiniões. Governos, polícia, feministas e prostitutas não chegaram a um acordo sobre a descriminação ou legalização da prática. Em virtude de uma série de assassinatos ocorridos na Inglaterra, o país passa a discutir medidas de segurança para mulheres que trabalham nas ruas e essa é a oportunidade para que Gail Porter encontre as pessoas que estão por trás das estatísticas e busque o real impacto das políticas públicas relacionadas à prostituição. A produção também vai até o distrito da luz vermelha, em Amsterdã, onde registra entrevistas.

HALF THE SKY
Domingos, 24 e 31 março, 22h

Documentário com quatro horas de duração, produzidos pela PBS e filmado em dez países: Camboja, Quênia, Índia, Serra Leoa, Somália, Vietnã, Afeganistão, Paquistão, Libéria e Estados Unidos.

Inspirado no best-seller homônimo, escrito pelo casal de autores Nicholas Kristof e Sheryl WuDunn, o programa apresenta Kristof, jornalista por duas vezes vencedor do Prêmio Pulitzer, em uma viagem a países onde mulheres e crianças sofrem abusos. Junto com ele estão celebridades como Diane Lane, Eva Mendes, Meg Ryan, Gabrielle Union e Olivia Wilde, em expedições que documentam a realidade das vítimas do tráfico de pessoas, mortalidade materna, falta de educação e violência sexual. A luta individual e a esperança na transformação em meio a todas as adversidades são captadas pela produção sob o olhar crítico e sensível de Kristof.

Cada uma das histórias revela as feições e histórias de vida escondidas por estatísticas. O filme estreou nos EUA em outubro de 2012 e deu origem a um movimento que chama a atenção para o problema e busca soluções concretas para erradicar os abusos e capacitar mulheres que outrora foram vítimas.