gazeta
Nesta terça-feira (24/06), às 23h30 na TV Gazeta, o programa ‘A Máquina’ captura o compositor e vocalista, Fernando Anitelli.

[creditos:059c392f12]
Divulgação / TV Gazeta[/creditos:059c392f12]

Criador da trupe “Teatro Mágico”, Fernando completou dez anos de carreira e , atualmente, trabalha para o mais recente show do grupo, chamado de “O Grão do Corpo”.

Sem caracterização e maquiagem, o vocalista, com muito humor e carisma, fala sobre suas composições. “A gente tem que fazer amor com as palavras. Para mim, fazer música e arte, é fazer amor. Se eu não estou apaixonado por aquilo, eu não consigo. Fica burocrático, seco, sem graça”.

Durante o bate papo com Fabrício Carpinejar, Anitelli se posiciona em relação ao humor e considera o estilo de hoje em dia “bobo e cheio de racismo”. “O humor tem que bater nos poderosos. É fácil amarrar um moleque com problema na cabeça no poste. Quero ver pegar aquele cara lá, que está de terno e gravata”, declara.

Sobre seus sonhos, afirma que com o tempo descobriu que é preciso trabalhar e ter paciência para consegui-los. “O sonho não perde a magia, ele só fica mais visceral, você sente na carne o quanto dói, o quanto precisa”.