A Alianza (Alianza contra la Piratería de Televisión Paga) marca presença, nesta terça-feira (4), no painel “Furto de Sinais – Abordagens e Resultados”, durante a Feira e Congresso ABTA 2015, promovida pela Associação Brasileira de Televisão por Assinaura. Nessa sessão, serão discutidas ações conjuntas entre operadores, programadores, autoridades e a comunidade jurídica para mitigar a indústria clandestina de fraude, furto de sinais e desvios de conteúdo.

Marta Ochoa, diretora executiva da Alianza e diretora antipirataria da DirecTV Latin America discutirá o tema ao lado de Daniel Ackerman, do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, Renata Santoyo, especialista da Anatel sobre o tema, e André Muller Borges, também especialista da PLKC Advogados. A discussão será aberta pelo deputado federal Nelson Marchezan Junior (PSDB-RS), da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Propriedade Intelectual e de Combate à Pirataria, e por Rubens Hannun, da H2R Consultoria, com mediação de Antônio Salles Neto, do Sindicato das TVs por Assinatura (Seta).

Desde janeiro de 2013, líderes da indústria de TV paga latino-americana uniram forças e criaram a Alianza Contra la Piratería de Televisión Paga, cuja missão é combater uma forma de pirataria conhecida da indústria que envolve o uso ilegal de receptores de sinal de satélite que decodificam o sinal audiovisual de televisão por assinatura de maneira ilegal e sem autorização.

A Alianza reúne as maiores empresas de TV por assinatura e cria um sistema de colaboração mais amplo da indústria na luta contra essa modalidade de pirataria. Desde seu lançamento, foi responsável pela promoção de diversas ações de cumprimento da lei em todo o continente sul-americano, as quais incluíram buscas, apreensões e destruições de receptores piratas.

A associação trabalha no monitoramento e investigação da pirataria, na capacitação de diferentes entidades e autoridades, bem como na promoção de ações administrativas e judiciais contra os envolvidos nesse tipo de ilícito.