[creditos:8fdacb2251]
Amor & Sexo discute identidade de gênero e orientação sexual (Divulgação)[/creditos:8fdacb2251]Homem ou mulher, hetero ou homossexual, cis ou transgênero. Ninguém precisa ser ‘e’ ‘ou’ alguma coisa.

- Publicidade -

O programa Amor & Sexo da próxima quinta-feira, dia 2 de março, vai mostrar que a nomenclatura de identificação de cada um vem mudando ao longo dos anos e, no fundo, não importa. Desde que as pessoas aprendam a se respeitar, qualquer maneira de amor vale a pena, qualquer maneira de amor, vale amar.

A escolha do gênero é pessoal e intransferível. A gente tem que respeitar e aprender para saber lidar. Cada pessoa tem que ter a liberdade de ser o que ela é. Ninguém está dizendo que menino tem que ser menina ou vice-versa. Mas ninguém é obrigado a seguir um padrão de comportamento que não lhe convém”, dispara Fernanda Lima.

A apresentadora brinca com o que chamou de “Telecurso LGBT”, tirando dúvidas da plateia e dos jurados sobre sexo, identidade de gênero e orientação sexual. Entre os convidados estão Liniker, As Bahia e A Cozinha Mineira, Mc Linn da Quebrada, André Fischer e Cibelle. Além da arte como arma de empoderamento, eles falam do dia a dia e questões como o preconceito.

Nos consideram seres noturnos, que andam nas sombras. Mas a gente está botando a cara no sol. O problema não está em mim, está no patriarcado, no machismo e na misoginia”, resume Açucena, das Bahia e A Cozinha Mineira.

Mais do que informação, a animação está garantida com a reedição do Bishow, que nesta temporada começa e termina num único programa com um concurso incrível de drag queens, muita música, performances e a apresentação especial de uma ‘drag surpresa’.

- Publicidade -