curta O dia 31 de março de 1964 deu início a uma fase obscura da história brasileira. Começavam os anos de chumbo através do Golpe Militar, um marco na violação da democracia do país. Para refletir sobre este episódio, o canal de televisão por assinatura Curta! exibe, a partir do dia 28 de março, uma seleção de filmes que remetem aos 50 anos do Golpe Militar. Batizada de “1964 – 50 Anos do Golpe”, a programação especial das Sextas da Sociedade traz os “Os Anos JK – Uma Trajetória Política”, “Jango”, “Utopia e Barbárie” – os três de Silvio Tendler – e “Hércules 56”, dirigido por Silvio Da-Rin. O canal também prevê uma série de curtas-metragens que abordam o tema.

[creditos:4de7addbf2]
Cena de Utopia e Barbárie
Divulgação / Curta! [/creditos:4de7addbf2]

Além do especial com filmes e curtas, o canal apresenta interprogramas, circulando em sua grade, com depoimentos de historiadores como Sérgio Lamarão e Daniel Aarão Reis, tecendo uma perspectiva atual dos fatos da época. Os cineastas Silvio Tendler, Ana Maria Magalhães e Beth Formaggini são foco de outros interprogramas, lembrando vivências pessoais sob a ditadura militar no Brasil.

Os Anos JK – Uma Trajetória Política” abre a programação no dia 28 de março, às 21h30. Lançado em 1980, o documentário conta a trajetória do presidente brasileiro Juscelino Kubitschek desde sua estreia como político, passando pela construção de Brasília e indo até a perda dos direitos políticos. No dia 2 de abril, quarta-feira, às 20h, a faixa A Vida É Curta! exibe “O Velho e o Novo”, de Daniel Caetano. O curta, que conta com Gregório Duvivier no elenco, se passa em 1989 e fala de uma investigação feita por um inspetor de polícia francês e um enviado da embaixada do Brasil sobre as causas da morte de uma jovem repórter brasileira. A partir das fitas cassetes gravadas por ela, fazem grandes descobertas.

Na sexta-feira, dia 4, 21h30, “Jango” fala do período em que João Goulart permaneceu à frente da Presidência do Brasil (1961-1964). Com narração de José Wilker, o documentário refaz a trajetória política de Jango e traz detalhes do golpe militar que interrompeu seu mandato, falando também dos movimentos de resistência à ditadura. No dia 9 de abril, às 20h21, a faixa A Vida É Curta! exibe “Bailão”. O curta dirigido por Marcelo Caetano foi exibido em mais de dez países e traz personagens que revisitam suas memórias e falam sobre a dificuldade de ter um desejo reprimido.

No dia 11 de abril, às 21h15, é a vez de “Utopia e Barbárie”, lançado em 2005. O filme aborda e interpreta os eventos políticos e econômicos que, desde a 2ª Guerra Mundial, aumentaram a chances de desaparecimento dos sonhos de igualdade, justiça e harmonia. O documentário fala das consequências da guerra, dos movimentos de contracultura, ditaduras militares na América Latina e outros grandes fatores influenciadores na questão.

No dia 16, às 20h, o A Vida É Curta traz o curta-metragem “Como Dantes”, que fala da busca do personagem José pelo seu passado de envolvimento em políticas revolucionárias no conturbado período da história do Brasil no final dos anos 60. A direção é de Marise Farias. No dia 18, a faixa Curta! Relâmpago é ocupada por “O Dia Em Que Dorival Encarou a Guarda”, curta-metragem dirigido por Jorge Furtado e José Pedro Goulart que fala da luta desigual de Dorival, um homem que atinge seu limite e resolve enfrentar um sistema sem lógica e sem humanidade.

Ainda no dia 18 de abril, às 21h30, o canal exibe “Hércules 56”, documentário que leva o nome da matrícula do avião militar que transportou para o exílio os presos políticos trocados pelo embaixador norte-americano Charles Burke Elbrick – sequestrado por organizações de extrema-esquerda em setembro de 1969 – durante a ditadura militar. O filme reúne alguns dos sobreviventes da ação, como Franklin Martins, Cláudio Torres, Daniel Aarão Reis, Manoel Cyrillo e Paulo de Tarso Venceslau, para discutir a luta armada da época.

Dirigido por João Massarolo, o curta-metragem “O Quintal dos Guerrilheiros”, exibido no A Vida É Curta!, é uma ficção que fala de três amigos que se reúnem no quintal de uma casa para destruir livros e discos suspeitos durante o governo militar. A exibição está marcada para o dia 25, às 21h30, e o elenco conta com Caio Blat, Cynthia Falabella e Rafael Primo. Já no dia 2 de maio, às 19h30, o Curta! exibe o curta-metragem “Cartas da Mãe”. Com direção de Fernando Kinas e Marina Willer, ele é uma crônica sobre o Brasil dos últimos 30 anos contada através das cartas que o cartunista Henfil (1944-1988) escreveu para sua mãe, Dona Maria.