discoveryscience A alma existe ou seria ela uma desculpa para nossas dúvidas existencialistas? Há algo em nós que transcende a matéria e, consequentemente, a morte física? Seria a alma o elemento decisivo para tornar a espécie humana o que ela é hoje? Em "A Ciência da Alma", especial inédito que estreia no Discovery Science busca evidências acerca dessas questões que intrigam a humanidade desde sempre.

Com noventa minutos de duração, o documentário compila informações que fazem parte de estudos recentes sobre a vida e a morte, com o objetivo de rastrear algum elemento que supere os limites da fisiologia, da química de nosso corpo. Se descartada a existência deste fator, pode-se concluir que a alma seria apenas um estado de consciência criado por nossa atividade cerebral e, portanto, a inteligência artificial seria capaz, algum dia, de substituir um ser humano com total eficiência.


Cena do especial "Ciência da Alma" no Discovery Science
Divulgação/Discovery

Máquinas que agem como gente deixariam os enredo de ficção científica, as distopias literárias e cinematográficas e se transformariam na realidade de um futuro próximo. Alguns cientistas afirmam que, em torno de 20 a 30 anos, a inteligência artificial, a robótica e a biologia serão capazes de eliminar as diferenças entre humanos e máquinas. O especial explora os avanços científicos em torno deste tema buscando informações em diversas áreas de estudo. Robótica, neurociência, psicologia, estudos sobre inteligência artificial e relatos de experiências de quase morte compõem a análise feita pelo especial.

"A Ciência da Alma" estreia dia 8 de março, às 22h no Discovery Science.