Um praticante de slackline se equilibra em cima da fita. Com passos cuidadosos, olhar firme e muita concentração, ele consegue ir até o final e terminar o percurso. Não é um esporte fácil, mas para quem está preparado, é possível enfrentar este o desafio. Mas o que acontece quando colocamos uma venda nos olhos desse mesmo praticante? Os passos seguros ficam vacilantes, o equilíbrio diminui e o jovem cai. Essa é a história do filme que abre a campanha ‘Viver Melhor’, parceria entre a Globo e o UNAIDS (Programa Conjunto da ONU sobre HIV/AIDS), que tem como objetivo alertar aos jovens sobre a necessidade de se realizar o teste do HIV.

- Publicidade -

Segundo dados do UNAIDS (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS), o número de pessoas infectadas com o vírus cresceu 11% entre 2005 e 2013 no Brasil. É também preocupante o fato de que a epidemia tem crescido ainda mais entre os jovens brasileiros: entre os meninos de 15 a 19 anos, o número de casos cresceu mais de 50% nos últimos 10 anos.

"Essa campanha em parceria com o UNAIDS expressa o nosso compromisso com a mobilização social em torno dos grandes temas da agenda nacional. Neste caso, chamando a atenção dos jovens, em especial para os riscos da infecção por HIV", afirma Beatriz Azeredo, diretora de Responsabilidade Social da Globo.

A campanha “Viver Melhor” foi lançada no programa ‘Altas Horas’, no dia 5 de setembro. A cantora Wanessa, apoiadora do UNAIDS no Brasil, apresentou o filme e abriu as discussões. “A AIDS não tem cara, classe e nem gênero. Qualquer um de nós pode se infectar e isto está crescendo entre os jovens, pessoas como vocês”, alertou a cantora. “Por isso estamos lançando a campanha ‘Viver Melhor’, para, principalmente, informar todos vocês sobre a importância de se proteger e fazer o teste do HIV regularmente. Assim, caso dê positivo, é possível começar o tratamento o quanto antes”. O apresentador Serginho Groisman reforçou o alerta, dizendo que essa discussão é necessária para que as pessoas saibam como se preservar.

"A campanha em parceria com a Globo chega em um momento muito importante da resposta à AIDS, quando a sociedade precisa se unir para acabar de vez com a epidemia ou, do contrário, deixar que ela continue aumentando" diz Georgiana Braga-Orillard, Diretora do UNAIDS no Brasil. "Há muita inovação nos campos médico e científico, precisamos agora de uma nova mobilização social para reverter esse quadro e proteger os mais vulneráveis à epidemia."

Além do ‘Altas Horas’, outros programas da Globo também estão envolvidos na mobilização. Em duas edições, nos dias 5 e 12 de setembro, o ‘Como Será?’ apresenta matérias e discussões sobre o tema. No primeiro deles, Sandra Annenberg recebe o grupo “Rap da Saúde”, rede de adolescentes que atua como promotores da saúde, abordando temas como, HIV e doenças sexualmente transmissíveis. No dia 12 de setembro, a convidada do programa é Lucinha Araújo, mãe do cantor Cazuza, que fala sobre os 25 anos da instituição Viva Cazuza. No dia 7 de setembro, o ‘Encontro com Fátima Bernardes’ recebeu o médico Jairo Bouer, especialista em prevenção, saúde e sexualidade dos jovens. O ‘Bem Estar’ fechas as ações previstas para a campanha, no dia 14 de setembro, com um programa dedicado à discussão sobre maneiras de transmissão e prevenção contra DSTs.

- Publicidade -