Neste sábado (01), o GloboNews Documento “Novos Velhos” mostra que é possível se reinventar em qualquer idade. O programa fala de pessoas que passaram dos 65 anos na plenitude da consciência, com novas aptidões profissionais, novos relacionamentos amorosos e sem abrir mão de uma ativa vida sexual.

- Publicidade -

Personagens que não param de dar novos sentidos para suas vidas, como o médico Drauzio Varella que multiplicou seus afazeres depois dos 60 e hoje, aos 74, é maratonista, escritor e youtuber; como a paulista dona Judith que fez a primeira tatuagem aos 72 anos, e hoje, aos 86, tem o corpo coberto por desenhos que contam um pouco da sua história; e Brunello que, aos 76, após se tornar viúvo e se aposentar em uma multinacional, descobriu um novo amor e uma nova atividade.

Por ano, cerca de 670 mil pessoas no país entram na terceira idade. Projeções da ONU indicam que o Brasil está entre os países que deverão envelhecer mais rapidamente até 2050. A taxa deve chegar a 29% e, nesse caso, seria equivalente a dos Estados Unidos, Canadá e França. Em apenas meio século muita coisa mudou. As pessoas estão vivendo mais, melhor e cada vez mais conectadas. Pesquisas do IBGE revelam que o número de brasileiros mais velhos conectados aumentou cerca de 222% nos últimos seis anos.

“Novos Velhos” estreia dia 1º de julho, às 21h05 na GloboNews.

- Publicidade -