Olá, internautas
Nesta quinta-feira (01/10), a TV Globo exibiu o último episódio de “Hebe”. A série que homenageou a “madrinha da TV brasileira” terminou com a missão cumprida. A emissora platinada valorizou a comunicadora que por décadas entrou nos lares brasileiros.

- Publicidade -

O símbolo do SBT estourou na tela da TV Globo. A emissora não se preocupou em omitir a trajetória da estrela na concorrente. Até mesmo, o Grupo Globo inseriu chamadas da série nos intervalos comerciais em domínios de Silvio Santos. E o dono do SBT retribuiu a “gentileza” ao conclamar seus telespectadores a assistirem ao último episódio da produção na TV Globo.

Como já dito neste espaço, Andrea Beltrão construiu a sua própria Hebe. A interpretação superou as expectativas, já que a sua escalação fugiu do óbvio. Já Valentina Herszage sobressaiu ao interpretar a fase jovem da protagonista. Trabalho irretocável. Aliás, a série ganhou fôlego ao resgatar o passado de Hebe. Tal aspecto não apareceu no filme.

Aliás, o consumo de bebida alcoólica que ficou concentrado no longa-metragem diluiu-se no decorrer dos 10 episódios. A série também foi feliz ao não demonizar a figura do ex-prefeito e ex-governador de São Paulo, Paulo Maluf, e a ligação da apresentadora com o malufismo. O ator Daniel de Oliveira também merece menção positiva ao ter interpretado Luis Ramos, um dos amores de Hebe.
Um ponto que poderia ter ganhado espaço na série foi a luta de Hebe pela maratona beneficente do Teleton. Além disso, a sua saída do SBT também foi omitida.

Mesmo assim, a série teve o mérito de valorizar uma das principais estrelas que ajudou a construir a história de 70 anos da televisão brasileira, desde o seu nascimento.

Fabio Maksymczuk

- Publicidade -