O canal Nat Geo exibe no sábado, dia 30 de junho, a partir das 21h a maratona "Segundos Fatais", com duas estreias.

- Publicidade -

Às 21h, "11 de Setembro", em uma manhã calma e quase sem nuvens no leste dos Estados Unidos. Milhões de homens e mulheres se preparam para o trabalho. Entre eles está um controlador de tráfego aéreo em Boston, Massachusetts. Baseado em pura intuição, ele quebra o protocolo nesta manhã, e alerta a Força Aérea que um desastre em potencial está aparecendo em seu radar. O Coronel da Força Aérea Bob Marr, chefe do Setor de Defesa Aérea do Nordeste dos Estados Unidos, fará de tudo para tentar e prevenir uma catástrofe – mas isso vai consistir somente em dois F-15 que começarão a procurar uma “agulha no palheiro”. Enquanto isso, um grupo de 19 homens armados com simples estiletes literalmente voa por debaixo do radar até o World Trade Center, o Pentágono e um campo na Pennsylvania. Do ponto de vista do Controle de Tráfego Aéreo e da Força Aérea Americana, o documentário reconstrói, segundo a segundo, os trágicos eventos e as falhas de segurança que levaram aos piores ataques em solo americano desde Pearl Harbour. O episódio contém testemunhais do Coronel da Força Aérea Bob Marr, do Controlador de Tráfego Aéreo Dave Bottiglia, de Bem Sliney, o homem que controlou todos os aviões que voavam pelo céu dos Estados Unidos e de John Farmer, Conselheiro Sênior do Comitê Presidencial. A questão é: mesmo hoje, 9/11 poderia ser evitado?

Às 21h45, será exibido "A Usina Nuclear de Fukushima". Em março de 2011, ao que o Japão recuperava-se do terremoto mais poderoso da história, um tsunami com ondas de 14 metros de altura surge por detrás da central nuclear de Fukushima I, derrubando sua energia e seus sistemas essenciais de resfriamento. Os reatores começam a superaquecer, o que leva a duas grandes explosões que destroem a central e liberam radiação. O Japão lida com a maior emergência nuclear desde Chernobyl, um especialista internacional investiga exatamente o que aconteceu em Fukushima e tenta descobrir se algo poderia ter sido feito para prevenir o acidente.


"Tragédia Química em Bhopal" é um dos episódios da maratona "Segundos Fatais"
Divulgação/NatGeo

Às 22h30, vai ao ar o inédito "Desastre Fatal". Para as 45 crianças que embarcaram no voo da Bashkirian Airlines de Moscou a Barcelona, aquela ia ser a viagem de uma vida, uma recompensa para o seu sucesso acadêmico. Mas depois de duas horas e meia de voo, o Tupolev 154 colidiu com um Boeing 757 de carga sobre a pequena cidade alemã de Überlingen, levando todos a bordo a uma morte horrível. Com as duas aeronaves equipadas com sistemas anticolisão e sendo monitoradas pelo centro de controle de voo de Zurique, como o acidente pode ter ocorrido? Segundos Fatais faz a contagem regressiva até o momento do impacto e investiga o conjunto de falhas que levou a uma tragédia que ecoou em todo o mundo.

Às 23h15, também estreia o episódio "Tragédia Química em Bhopal". 03 de dezembro de 1984. Cai a noite em Bhopal, uma cidade indiana com cerca de 1 milhão de pessoas, muitas delas trabalhadores de fábricas que vivem em favelas nos arredores da cidade. Ao que eles cozinham, comem e preparam-se para dormir, alguns têm o pressentimento de que, em algumas horas, mais de 3.000 deles vão sufocar até a morte em nuvens de gás tóxico. O isocianato de metila usado para criar o pesticida “Sevin” é uma das substâncias mais letais ao homem. Ela causa estragos severos no sistema respiratório e resulta em sufocamento. Depois de anos de investigação e análise, especialistas da indústria, trabalhadores e sobreviventes contam o que aconteceu naquela noite em dezembro, ao que o Seconds From Disaster descobre a espantosa cadeia de eventos que levou a uma das maiores catástrofes de todos os tempos provocadas pelo homem.

Maratona "Segundos Fatais" vai ao ar no dia 30 de junho, a partir das 21h, no National Geographic Channel.

- Publicidade -