Para discutir a delicada situação dos refugiados e em homenagem ao Dia Mundial do Refugiado, data celebrada anualmente em 20 de junho, a TV Brasil apresenta nesta quinta-feira, dia 22 de junho, às 23h, o premiado documentário alemão, inédito na televisão brasileira, "Minha Travessia", no original "#My Scape" (2016), realizado pela Deutsche Welle.

- Publicidade -

Dirigido pela jornalista e escritora alemã Elke Sasse, o telefilme acompanha a sacrificante jornada de pessoas que fogem de zonas de guerra no Oriente Médio, África e Ásia. Os refugiados contam as histórias de suas fugas da terra natal usando a filmagem de seus próprios telefones celulares.

Com 90 minutos na versão original, o longa"Minha Travessia" será exibido pela TV Brasil em uma edição compilada de 30 minutos. Reconhecido em diversos festivais, o documentário da emissora pública alemã conquistou sete prêmios em importantes eventos internacionais da sétima arte em países da Europa como Itália, Bélgica, Escócia e Alemanha.

O filme produzido para televisão revela a saga de refugiados da Síria, do Afeganistão e da Eritreia que arriscam suas vidas em busca de liberdade e segurança. As histórias são contadas pelo olhar dos próprios retratados por meio das lentes dos celulares que os seguem e de entrevistas que narram suas trajetórias.

Tecnologia como aliada pela sobrevivência

Guerras, perseguições e violações generalizadas de direitos humanos são algumas das razões para o deslocamento forçado. A fuga por causa de conflitos bélicos alcançou níveis recordes no mundo e está acelerando rapidamente.

Centenas de milhares de pessoas que buscam refúgio na Alemanha passam por experiências terríveis ao longo do caminho. Apenas entre 2015 e 2016, o país da Europa acolheu mais de um milhão de refugiados.

O documentário da Deutsche Welle mostra que muitas dessas pessoas gravaram momentos dramáticos com as câmeras de seus telefones celulares. Elas captaram essas imagens sem a ajuda de profissionais ou equipes de jornalistas.

Para a maioria dos refugiados, o aparelho é uma ferramenta indispensável para organizar sua rota de fuga. Além disso, nele preservam suas memórias da terra natal e também registram cenas de todas as etapas de sua desafiadora jornada.

O telefilme compila algumas dessas histórias de jovens que migraram fugindo da guerra e da morte iminente em seus países de origem. Os depoimentos detalhados dos refugiados revelam imagens de sua pátria, despedidas e os momentos mais marcantes de sua trajetória.

O resultado é um impressionante relato em primeira mão de gente que abandonou sua casa e arriscou tudo rumo a um destino incerto em busca de segurança.

- Publicidade -