Olá, internautas

- Publicidade -

Nesta segunda-feira (22/02), “Quando Me Apaixono” chegou ao fim no SBT. A novela mexicana conseguiu alcançar o maior índice de audiência de toda a programação da emissora de Silvio Santos nas últimas semanas. Terminou com a missão cumprida.

O SBT demorou a exibir a produção da Televisa. Dez anos para entrar nos lares brasileiros. Foi uma carta na manga que funcionou, mesmo com o prazo dilatado. A seguir, o tradicional balanço com os pontos positivos e negativos.

PONTOS POSITIVOS

Renata Monterrubio (Silvia Navarro): personagem com personalidade que ganhou a torcida do público. Uma mocinha que enfrentou com galhardia os desafios da vida.

Josefina Álvares (Rocio Banquells): vilã-mor da novela. Megera. Ganhou o ódio do telespectador. A verdadeira “malvada favorita” da trama que tinha Augusto Durán (Lisardo) como outro vilão.

Matias Monterrubio (José Ron): o verdadeiro mocinho da novela. Personagem que caiu nas graças do público. Poderia ter ganho cenas de seu casamento com Adriana nos últimos capítulos.

Roberta Monterrubio (Jessica Coch): vilã-filhote da novela. Nutria inveja da irmã Renata. A atriz mexicana interagiu com o público brasileiro pelas redes sociais. Reconheceu o carinho.

Lázaro (Luis Gatica) e Karina (Yolanda Ventura): o casal que mais funcionou em toda a novela. Deu química no vídeo.

PONTOS NEGATIVOS

Jerônimo Linhares (Juan Soler): o personagem “mais torto” de toda a novela. O protagonista usou a vingança para humilhar a sua amada Renata. Em tempos de militância, é o chamado “homem tóxico”. Na primeira fase da trama, o ódio sobrepôs ao amor em virtude da morte de seu irmão. Depois, Jerônimo se envolveu com Marina que até ficou grávida do milionário. Já Renata se manteve fiel aos seus sentimentos, mesmo separada.

Honório Sanches (Alfredo Adame): outro “homem tóxico” na novela. Impediu que sua esposa Constança (Lourdes Munguía) tivesse a possibilidade de adotar uma criança para que o amor dela ficasse inteiramente para ele. Por isso mesmo, muitos telespectadores torceram para que a tia de Renata ficasse com Cesar (Ferdinando Valencia). Porém, o autor Carlos Moreno Laguillo resolveu matar o personagem que descobriu um tumor cerebral. Absurdo.

Mortes de Cesar e Marina (Martha Julia): a trama contou com uma série de falecimentos. O telespectador rejeitou a morte de Cesar, explicado acima, e também de Marina, após o parto das gêmeas.

Corte abrupto da morte de Augusto: o SBT insiste em cortar as cenas com “alta tensão” da obra original. Jerônimo, em sua autodefesa, esfaqueou o vilão com uma espada. A emissora cortou tal momento. O vilão mais pareceu ter morrido de um infarto com tal edição.

Sumiço de Andrezinho: o personagem-mirim sumiu, de repente, da novela. Somente reapareceu já adolescente com a passagem do tempo.

Troca da atriz: nas novelas da Televisa, é até comum, por algum problema de saúde, a troca da atriz ou ator que interpreta uma determinada personagem. E isso aconteceu com Adriana. Wendy González, que viveu a mocinha nos primeiros capítulos, enfrentou algum acidente que a impossibilitou de gravar a novela. Entrou Florencia de Saracho. Ficou estranho.

Fabio Maksymczuk

- Publicidade -