- Publicidade -

Olá, internautas

- Publicidade -

Como já ressaltamos neste espaço, as competições em cozinhas nas diferentes emissoras já enfrentam um extenuante processo de desgaste. MasterChef Brasil, Mestres do Sabor, Bake Off Brasil e Top Chef Brasil agora ganham a companhia do “Rolling Kitchen Brasil”, atração veiculada pelo GNT.

Em uma tentativa para dar um “novo gás” ao filão televisivo, o programa reúne dois casais de famosos em uma arena gastronômica para disputarem quem cria os melhores pratos do dia. A cada quinze minutos, o palco gira 180 graus e um assume a bancada do outro, fazendo o prato de comida do ponto em que seu companheiro parou.

A atração é ancorada pelo humorista Paulo Vieira com os jurados Moacir Santana e Heaven Delhaye. O maior diferencial da atração é a tal “cozinha giratória”. Porém, é o mais do mesmo do gênero. Jurados avaliam os pratos com os comentários já batidos. Faltou tempero. O arroz está cru. Passou do ponto. O programa de uma hora de duração conta com os velhos ingredientes das competições culinárias já exibidas na TV brasileira.

“Rolling Kitchen Brasil” também relembra o quadro “Minha Mulher Que Manda” do dominical Eliana pelo SBT. Casais na cozinha. Paulo Vieira, figura não identificada com o universo gastronômico, comanda a atração com uma tentativa de aplicar pitadas de humor. Uma mistura exótica. Na RedeTV!, o humorista Marcelo Zangrandi lidera o noticiário das celebridades, “TV Fama”. No GNT, agora, um humorista apresenta a competição culinária. E uma pergunta fica no ar: por onde anda os humorísticos na TV brasileira?

“Rolling Kitchen Brasil” é mais um formato importado de um gênero já desgastado. Para reflexão.

Fabio Maksymczuk

- Publicidade -