[creditos:794e03ff54]
Vivo terá de ativar 3G em todas as cidades com 2G, determina Anatel (Divulgação)[/creditos:794e03ff54]
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou, na última quinta-feira, dia 27 de outubro, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que prevê investimentos do Grupo Telefônica/Vivo de R$ 4,87 bilhões. Os investimentos estão detalhados no TAC firmado com a Agência, que troca as multas aplicadas por investimento da prestadora. O TAC, depois da aprovação no conselho diretor da Anatel, agora será encaminhado para aprovação do Tribunal de Contas da União (TCU).

- Publicidade -

Os valores serão divididos entre investimentos para garantia dos direitos dos usuários, na qualidade dos serviços, em ações de combate as interrupções na prestação de telecomunicações, em promoção da universalização e no desenvolvimento de infraestrutura de Redes de Acesso Ópticas (FTTH).

A Agência estabeleceu que o Grupo Vivo deverá nos próximos 4 anos atender 100 municípios com estrutura de ultra banda larga, sendo 35 dentro do Estado de São Paulo, área de atuação do Grupo como concessionária, e 65 fora do Estado; ampliar o backbone, rede de suporte a telefonia fixa e de transmissão de dados, da prestadora em 7,2 mil km; atender 152 municípios com cobertura móvel de 4G; instalar 3G em municípios onde há unicamente 2G; e a prestadora deverá também atualizar em 100% a planta de orelhões.

A prestadora deve também investir em sistemas integrados para que os usuários possam ser atendidos online em suas demandas de serviços fixos de voz e dados e de serviços móveis. Além disso, seis meses após a assinatura do TAC, a Telefônica/Vivo deve criar ouvidoria para atendimento das solicitações dos usuários.

- Publicidade -