Chefes de Estado, médicos e autoridades admitem que o ebola pode romper fronteiras e desencadear uma pandemia. O mundo todo se mobiliza para entender essa ameaça invisível e conter o contágio desenfreado, capaz de originar uma tragédia mundial sem precedentes.

Neste domingo, 16 de novembro, às 23h10, o especial exclusivo Ebola: Epidemia Mortal vai à Libéria, epicentro do flagelo que toma conta da África ocidental, em busca da resposta a quatro perguntas: de onde vem o ebola? Por que o vírus se espalhou tão rápido? Algo ou alguém pode impedir a disseminação por todo o mundo? Existe cura? A atração será exibida pelo canal Discovery.

Na procura por soluções, o documentário acompanha o Dr. Richard Besser, epidemiologista e editor chefe da ABC News, a Monróvia, capital da Libéria. Esses médicos fazem parte de uma frente mundial formada sobretudo por voluntários que trabalham nos locais mais afetados pelo vírus. Entre os missionários estiveram Nancy Writebol e Dr Kent Brantly, dois dos americanos que contraíram ebola e conseguiram a cura por meio de um medicamento experimental, o ZMaap – o documentário ouve os sobreviventes, que contam sobre as aflições do tratamento com uma droga que ainda está em fase de testes.

Desde as origens do vírus, passando por sintomas e formas de contágio, o especial esclarece as principais questões que preocupam pessoas no mundo todo. O ebola surgiu nos rincões da floresta tropical africana e recebeu este nome por conta de um rio no Congo. Incubado, infectou animais que se transforaram em vetores de um agente patológico desconhecido pela medicina – dessa forma, o ciclo do ebola se assemelha aos da gripe suína e do HIV.