A Fundação Telefônica Vivo realiza, nos próximos dias 27 e 28 de agosto, na Casa das Caldeiras, o R.I.A. Festival, evento sobre cultura digital que pretende estimular a Reflexão, Interação e Ação sobre a relação da juventude brasileira com o ambiente online. Personalidades do jornalismo, filosofia, psicologia, ciência e artes marcarão presença, como o apresentador Serginho Groisman; a filósofa Viviane Mosé; o educador americano David Baker, da The School of Life; Bruno Torturra, do coletivo Mídia Ninja, entre outros.

Nesta segunda edição, por meio de palestras e ações criativas, o objetivo é discutir comportamento, empreendedorismo, educação, ativismo e como, através da cultura digital, os jovens estão transformando o mundo real. Tudo com base nos dados da pesquisa Juventude Conectada, que será lançada oficialmente no evento. O estudou foi realizado pela Fundação Telefônica Vivo em parceria com a Escola do Futuro – USP, IBOPE Inteligência e Instituto Paulo Montenegro.

Convidados nacionais e internacionais participam dos debates que serão realizados em quatro grandes painéis, de acordo com os eixos da pesquisa. No primeiro dia, Eu on = eu off? – Comportamento na era digital terá mediação do apresentador Serginho Groisman e participação de Marcia Tiburi (filósofa), Ronaldo Lemos (especialista em cultura digital) e David Baker (The School of Life). Sobre empreendedorismo, acontece o painel Você é o dono do trampo – Empreendedorismo como estilo de vida, com a presença de Eduardo Seidenthal, Marcelo Rosenbaum, Nathalie Trutmann e Eduardo Lyra.

No segundo dia de encontro, a filósofa Vivane Mosé, o jornalista André Gravatá e Seth Schoenfeld (CEO do Escritório de Inovação do Departamento de Educação da cidade de Nova York) conversam sobre uma Educação de última geração – Como a Tecnologia Transforma a Educação Dentro e Fora da Sala de Aula. Já Bruno Torturra, do Mídia Ninja, Jeremy Heimans (Avvaz), Carla Mayumi (BOX 1824) e Rodrigo Bandeira (Cidade Democrática) fazem parte do debate Qual é a sua bandeira? – A tecnologia a serviço da mobilização social, mediado por Rosana Herman.