Vale lembrar que o AS fez um breve retorno alguns anos atrás servindo como uma espécie de “tapa buraco” do canal I-Sat. Na época, além das animações americanas, alguns animes (Trigun, Samurai Champloo, Ikkitousen, Gungrave) foram exibidos, mas por conta da baixa distribuição do I-Sat e seu foco (produções independentes), o AS deixou a programação.

Como o CN não vai abrigá-lo e muito menos o Boomerang, que em breve vai ganhar nova identidade visual e programação, seria o Tooncast, TNT ou Space o futuro lar do Adult Swim? Só o tempo dirá.
Zuccarino disse estar ciente de que é constantemente bombardeado de críticas pelo foco atual do Cartoon Network, mas de forma sutil, explicou que não era o culpado.

Segundo ele, a maioria das decisões referentes a programação são tomadas diretamente de Atlanta, Estados Unidos. Ele citou como exemplo a série mexicana A CQ, primeira produção live action do canal feita na América Latina. Evitando falar sobre a qualidade da produção, Zuccarino disse apenas que A CQ cumpriu seu papel e agradou ao público alvo. Em outras palavras, as inúmeras exibições na grade não era algo decidido pelas filiais do canal, mas sim ordens da matriz.

Para finalizar, anunciou que o Cartoon Network Go será lançado oficialmente em toda América Latina a partir do dia 1º de outubro. No Brasil, o serviço já está disponível ainda na fase beta para algumas operadoras de TV por assinatura.
De todas as declarações de Pablo Zuccarino a que mais chama atenção é sem dúvida a volta do Adult Swim. Seria isso um efeito da gestão de Christina Miller, a nova presidente dos canais infantis da Turner?
Novidades sobre assunto em breve.

Matéria gentilmente cedida por Nasdark, administrador do site Anime, Mangá & TV (ANMTV).