[creditos:05b632b71d]
Repórter Eco destaca o projeto de consciência coletiva Varre Vila (Divulgação)[/creditos:05b632b71d]

- Publicidade -

O programa Repórter Eco do próximo domingo, dia 3 de julho, conta a história de um projeto pra lá de importante para a consciência coletiva, o Varre Rua. Também ganha espaço a Orquestra de Berimbaus, do cantor Dinho Nascimento, e o aniversário de 20 anos do projeto de preservação da anta, que são mostrados no programa da TV Cultura, que vai ao ar às 17h30, com apresentação de Márcia Bongiovanni.

O que cinco minutos podem fazer por você? Segundo o slogan do projeto Varre Vila, criado pela comunidade da Vila Nossa Senhora Aparecida, em Ermelino Matarazzo, localizada na zona leste de São Paulo, esse tempo pode mudar a aparência do local onde se vive. Para ajudar a manter as ruas da cidade limpa, o compromisso do Varre Vila consiste na ideia de cada morador dedicar cinco minutos por dia limpando a entrada da própria casa.

Isso aconteceu depois que o educador e ex-agente de saúde Ionilton Gomes de Aragão promoveu uma intervenção por meio da comunicação e da educação coletiva. Após entrar em contato com a empresa responsável pela coleta de lixo da rua, ele passou de casa em casa para pedir aos moradores que depositassem os resíduos nos mesmos dias e horários da coleta, e não despejados em qualquer local, como estava acontecendo.

A iniciativa tem pouco mais de três anos e, até hoje, pelo menos nove homens e mulheres que atuavam como voluntários foram contratados como varredores, com carteira assinada e benefícios, pela empresa que presta serviço de coleta à Prefeitura. Além de movimentar a economia e possibilitar uma alternativa de renda à população dessa comunidade, a cultura de rua também se destacou no projeto através da arte dos grafiteiros, que ajudam na conscientização. A aprovação do projeto pode ser constatada junto à comunidade. De acordo com Miriam Mendes, cuidadora de idosos na região, “fica um ambiente mais tranquilo, mais limpo, as crianças podem brincar, não tem problema de pegar doença […] dá gosto, dá orgulho de morar nesta vila”.

- Publicidade -