sesctv O documentário Em Volta do Cavalete, de Lessandro Sócrates, traça o perfil do artista plástico, pintor, gravurista e muralista Mário Gruber (1927 – 2011). O artista, que levou para sua obra o realismo social e personagens urbanos, foi aluno de Poty e trabalhou com Di Cavalcanti. Pela primeira vez no SESCTV, a atração vai ao ar no dia 30 de janeiro, quinta, às 21h.

[creditos:83555097bd]
Divulgação / SescTV[/creditos:83555097bd]

No documentário, Mário Gruber recorda a infância em Santos, cidade do litoral paulista, onde nasceu. Nessa época, ele se fantasiava de pierrot nos carnavais. O fato marcou a sua vida, que o fez retratar esse personagem com frequência em seus trabalhos. O artista também levou figuras e referências que remetiam à sua juventude de classe média para sua obra, como engravatados pintados com ironia e filme de Felini, como 8 ½. Para o artista, havia poesia na película do diretor italiano, elemento que, juntamente com o espetáculo, rege a humanidade.

Gruber relembra as mulheres que se sentiam atraídas por ele, mas não conseguiam ficar ao seu lado. Motivo: o trabalho sempre em volta do cavalete. Gruber conta que teve uma vida sem férias por viver sempre pintando. Essa paixão por essa arte lhe rendeu um prêmio como pintor em 1947. No júri estavam Anita Malfatti, Di Cavalcante e Lasar Segal. Dois anos depois, ganhou uma bolsa para estudar em Paris, onde ficou até 1951.