tc5 Para os cinéfilos de plantão, o canal de televisão por assinatura Telecine Cult preparou o especial Oscar ao Longo das Décadas, que será exibido de 24 de fevereiro a 1º de março, com comentários do jornalista Moisés Liporage. Serão 12 filmes (dois por dia) das últimas seis décadas, todos indicados ou premiados na maior festa do cinema mundial, que este ano está marcada para o dia 2 de março. Antes de cada sessão, Moisés contextualiza a produção, além de contar fatos marcantes e histórias dos bastidores.

[creditos:070b9fe837]
Divulgação / Telecine Cult [/creditos:070b9fe837]

Bravura Indômita (1969) abre o especial na segunda-feira, 24, às 19h35. O filme rendeu a John Wayne um Oscar de Ator, o único que ganhou ao longo de sua carreira. O velho xerife “Rooster” Cogburn (John Wayne) é contratado por Mattie Ross (Kim Darby) para matar o assassino de seu pai. Ela, entretanto, faz questão de acompanhá-lo na perseguição ao criminoso, e isso o deixa contrariado. Os dois são seguidos por um caça-recompensas, que quer botar a mão no assassino antes deles. O longa ganhou um remake feito pelos Irmãos Coen, em 2010.

Na sessão seguinte, às 22h, é a vez de Perdidos na Noite (1969). Indicado em seis categorias e vencedor de três (Filme, Diretor e Roteiro Adaptado), o longa conta a história de Joe Buck (Jon Voight), um cowboy que vai para Nova York tentar a sorte como gigolô. Mas o que realmente encontra é a amizade do desajustado Ratso Rizzo (Dustin Hoffman), um deficiente que sobrevive de pequenos furtos.

Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977), premiado por Filme, Atriz, Diretor e Roteiro Original, é a atração de terça-feira, 25, às 20h10. O mestre do cinema Woody Allen entra em cena como Alvy Singer (Woody Allen), um comediante judeu cheio de paranoias que se apaixona por Annie Hall (Diane Keaton). Desde o início, a trajetória desse relacionamento não foi um conto de fadas, se desenvolveu com muitas idas e voltas pelas cruezas do amor.

Às 22h, o canal exibe Domingo Maldito (1971), indicado nas categorias Ator, Atriz, Diretor e Roteiro Original. O designer Bob Elkin decidiu assumir um relacionamento a três com sua amiga divorciada, Alex (Glenda Jackson) e o médico Daniel (Peter Finch). O triângulo amoroso é aceito por todos, inclusive seus familiares. Apesar do amor que sentem um pelo outro, as pequenas diferenças acabam aparecendo e estremecendo a relação. Daniel Day-Lewis, na época com 14 anos, faz uma ponta como um vândalo, sua estreia nas grandes telas.

No dia 26, às 19h50, é a vez de Filhos do Silêncio (1986), que rendeu a Marlee Matlin, com 21 anos na época, o Oscar de Atriz. O professor James Leeds (William Hurt) dá aulas em uma escola para deficientes e uma das alunas, Sarah Norman (Marlee) é surda, e vive isolada. O que seria um desafio se torna uma grande paixão e os dois acabam vivendo um caso de amor. Este foi o primeiro longa dirigido por uma mulher a concorrer ao prêmio de Melhor Filme.

Vencedor de quatro estatuetas (Filme, Ator Coadjuvante, Diretor e Roteiro Adaptado), Gente como a Gente (1980) será exibido na sessão seguinte, às 22h. O primeiro longa dirigido por Robert Redford conta a história da família Jarrett, que atravessa um período complicado após a morte por afogamento do filho mais velho. Se não bastasse a dor da perda, o caçula Conrad (Timothy Hutton) se sente culpado pela tragédia. Enquanto isso, Beth (Mary Tyler Moore), mãe dos meninos, se preocupa com a imagem da família e o pai, Calvin (Donald Sutherland), tenta solucionar o conflito.

Priscilla, aRainha do Deserto (1994), premiado por Figurino, é a primeira atração do dia 27, às 20h. A bordo do ônibus Priscilla, as drag queens Anthony (Hugo Weaving) e Adam (Guy Pearce) e a transsexual Bernadette (Terence Stamp) partem de Sydney para uma incrível aventura pelo deserto australiano. Essa viagem será repleta de experiências únicas.

Às 22h, Ed Wood (1994) traz a biografia do excêntrico diretor Edward D. Wood Jr (Johnny Depp), considerado como “o pior de todos os tempos”. O filme ganhou o Oscar de Maquiagem e rendeu a Martin Landau a estatueta de Ator Coadjuvante. A obra narra as tentativas de Ed em Hollywood, contando com uma trupe de atores igualmente problemáticos, incluindo o ícone do terror Bela Lugosi (Landau).

Na sexta-feira, 28, Encontros e Desencontros (2003) é a atração de 20h05. Vencedor do Oscar por Roteiro Original, o longa concorreu ainda aos prêmios de Filme, Ator e Diretor. Bob Harris (Bill Murray) é uma estrela de cinema já em declínio, que está em Tóquio para gravar um comercial. Já Charlotte (Scarlett Johansson) está na cidade para acompanhar o marido, que sempre a deixa sozinha. Sentindo-se solitários e sofrendo com as diferenças culturais, eles se encontram por acaso e vão rodar por Tóquio a fim de mudar os seus ânimos.

Premiado por Ator Coadjuvante (Benicio Del Toro), Diretor, Roteiro Adaptado e Montagem, a produção seguinte é Traffic (2000), às 22h. O filme é um remake de uma minissérie britânica de 1989, que traz casos interligados sobre o alto escalão do tráfico de drogas. Um policial mexicano na luta para desmanchar o cartel de Tijuana; um juiz que lidera a batalha contra os narcóticos e tem que lidar com o vício de sua filha; e a esposa de um traficante que precisa segurar as pontas quando o prendem.

Amor (2012), vencedor do Oscar de Filme Estrangeiro (França, Alemanha e Áustria), será exibido no dia 1º de março, às 19h30. Georges (Jean-Louis Trintignant) e Anne (Emmanuelle Riva) são dois idosos apaixonados pela arte e, principalmente, um pelo outro. Os desafios da terceira idade afetam sua forma de viver, e o modo como se relacionam com a filha, mas o amor entre eles segue inabalável.

O longa que fecha a maratona é Indomável Sonhadora (2012), às 22h, indicado em quatro categorias: Filme, Atriz, Diretor e Roteiro Adaptado. Hushpuppy (Quvenzhané Wallis), uma menina pobre de seis anos do sul dos Estados Unidos, narra a vida difícil que leva com o seu pai, um homem temperamental com a saúde debilitada.